quarta-feira, 7 de março de 2018

PÁSCOA EM TEMPO DE INCERTEZAS

Incertezas são encontradas por todo lado, de toda natureza e com profundidades diversas, provocando múltiplas consequências na sociedade e na vida de fé dos cidadãos e singularmente nos Cristãos Católicos Apostólicos Romanos. Vivemos uma diáspora de mentiras e interpretações falsas de fatos, ou pseudo-fatos, que geram confusão, insegurança e medo, comprometendo o presente e o futuro da sociedade e da Igreja. É neste contexto, com escuras nuvens, que celebramos o Mistério Pascal de Nosso Senhor Jesus Cristo, glorificado pela cruz e ressurreição.

Celebrar a glorificação de Nosso Senhor Jesus Cristo, pela sua morte na cruz e ressurreição, é reafirmar nosso sim cotidiano à vida plena, esta e a eterna, à verdade, que para nós é uma pessoa, à caridade, que se traduz em fraternidade e solidariedade. Contemplar Cristo Ressuscitado é tomar fôlego na fé para seguir adiante, apesar dos percalços, ainda que a passos curtos, lutando contra o mal e a morte, frutos do pecado, hoje enraizado não só nas pessoas, mas também na sociedade e nas suas estruturas.

Em Nosso Senhor Jesus Cristo, crucificado e ressuscitado, não somos escravos do pecado, podemos com liberdade dizer não a ele e contribuir decisivamente para desmantelar o mal e a morte, em todas as suas manifestações, mesmo quando se apresentam disfarçados de falsa verdade e duvidosa bondade. A glória do Ressuscitado tem força própria, irradia por si só, pode e deve, com nossa adesão e ação, alastrar seus tentáculos por todas as pessoas, esferas e estruturas da Igreja e da sociedade.

No espírito da Páscoa, vida nova em Cristo, compreendemos que nenhuma pessoa é perfeita, mas nem todas são endemoninhadas e agem como instrumentos do mal. Devemos odiar o pecado, mas não o pecador, este deve ser corrigido, conforme o Evangelho, e reconhecido como pecador arrependido ser acolhido e reinserido em nossas igrejas e sociedade. Toda pessoa humana é recuperável, não devemos desistir de nenhuma, pois a graça salvadora de Deus em Nosso Senhor Jesus Cristo é vencedora e não vencida.

Em Cristo Ressuscitado, verdade e vida, devemos repelir as fake news, desconsiderar os boatos, as interpretações sensacionalistas que detonam as pessoas e suas famílias, que travam o dia a dia da sociedade na economia, na política e nas mais diversas dimensões constitutivas da sociedade. É preciso separar o joio do trigo, distinguir o bem e o mal, informar-se com critério sobre os fatos, em fontes fidedignas, ser capaz de emitir juízo crítico e sensato e não acolher as interpretações ideologizadas e tendenciosas que pululam por todos os lados, não funde suas convicções a partir de um único meio de comunicação. A verdade de alguns pode não ser a verdade de fato. Quantos homens públicos estão sendo mortos antecipadamente sem a chance de aguardarem o florescer da justiça e da caridade? Para nós cristãos a caridade não dispensa a justiça, mas também a caridade supera a justiça.

Feliz e santa Páscoa! Sejamos permeáveis à glória de Cristo Ressuscitado! Acreditemos na pessoa humana e nas nossas boas instituições que que dão solidez ao Brasil e à Igreja Católica Apostólica Romana. Cultivemos uma esperança ativa. Amanhã será melhor! Amplexo e todo bem!

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário