sexta-feira, 8 de setembro de 2017

MÊS DA BÍBLIA – 2017

A Bíblia inspira a vida cristã dos amigos de Jesus Cristo, propiciando-lhes um conhecimento, amor e seguimento do Divino Salvador. Ao mesmo tempo, a Sagrada Escritura é uma fonte de vida para a Igreja, bem como está na origem da reflexão teológica e é referencial indispensável para a ação evangelizadora e pastoral do Povo de Deus. Sem a Bíblia, nada! Com a Palavra de Deus, a vida dos fiéis e da Igreja tem paradigmas seguros para a fidelidade a Jesus Cristo e ao Reino de Deus, num mundo cada vez mais conturbado e secularizado.

Todo dia é ocasião oportuna para o acesso à Palavra de Deus. No Brasil, a existência de um mês dedicado a Bíblia, setembro, é uma tentativa de fazer com que o seu conhecimento possa atingir o maior número possível de pessoas. Há um número considerável de cristãos que não possuem a Sagrada Escritura, mas é ainda maior a quantidade daqueles que não conseguem ler e compreender os escritos bíblicos.

Ler e compreender as Sagradas Escrituras são passos importantes, mas insuficientes. A Palavra de Deus é para ser experimentada na vida, diuturnamente. É preciso deixar que a Bíblia seja Palavra de Deus em nós e na Igreja, só assim usufruiremos de sua vivacidade e eficácia. Ao mesmo tempo que é vivida, deve ser anunciada, proclamada aos quatro cantos da terra, de cima dos telhados em alto e bom som, insistentemente, oportuna e inoportunamente, pois é esperança e garantia de salvação para os cristãos, o mundo e a história. Enquanto vivida, a Palavra anunciada deve ser celebrada nas orações, na Liturgia das Horas, nos sacramentos e sacramentais.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, através da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética, propõe que neste setembro de 2017 voltemos o olhar, o coração e a inteligência para a Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses, que é o primeiro escrito do Novo Testamento. O tema do Mês da Bíblia, inspirado no Documento de Aparecida, é “Para que n’Ele nossos povos tenham vida”, e o lema “Anunciar o Evangelho e doar a própria vida”(cf 1Ts 2,8).

Com cinco capítulos, a Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses tem uma estrutura simples e compacta: saudação (1,1); recordação da fundação e amadurecimento da comunidade cristã na Tessalônica (!,2-3,13); chamado a uma vida de santidade (4, 1-12); a esperança dos cristãos (4,13-18); instruções sobre a nova vinda de Cristo (5, 1-11); instruções para a vida em comunidade (5, 12-22); conclusão e bênção (5, 23-28).

O texto base elaborado para o Mês da Bíblia 2017, apresentado pelo Arcebispo Metropolitano de Curitiba, PR, Dom José Antônio Peruzzo, Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética da CNBB, apresenta as seguintes chaves de leitura para a Primeira Carta aos Tessalonicenses: trabalhar para não ser pesado a ninguém (2,9); anunciar o Evangelho em meio a muitas lutas (2,2); vigiar a chegada de Jesus (5,6); precaver-se contra os adversários que impedem a difusão do Evangelho (2,15-16); progredir sempre mais na santidade (4,1); seguir a Cristo, imitar o modelo (1, 6-8); anunciar o Evangelho e doar a própria vida (2,8).

“Anunciar o Evangelho e doar a própria vida” é o que fez Nosso Senhor Jesus Cristo; foi também o que São Paulo realizou a seu modo e convidou os cristãos da Tessalônica a fazerem o mesmo. Este também é o ideal de vida proposto aos amigos do Divino Salvador, nós, nestes tempos tão exigentes para o Brasil e o mundo. São duas dimensões de uma mesma realidade que se encontram e se interpenetram, uma sem a outra compromete a sua autenticidade: Anunciar o evangelho é doar a vida; doar a vida só tem plenitude de sentido se realizada à luz do evangelho.

Faço-lhe três sugestões: no mês de setembro, leia a Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses, individual ou com outras pessoas; adquira e estude o Texto Base oferecido pelas Edições CNBB (fone 0800 940 3019 ou vendas@edicoescnbb.com.br); durante o restante do ano, outubro a dezembro, retome o texto da Carta e faça novamente o percurso fazendo uso do método da Leitura Orante da Bíblia.

Amplexo e todo bem!

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

Bispo Referencial da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética do Regional Sul 1 da CNBB – Estado de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário