quinta-feira, 13 de abril de 2017

Missa dos Santos óleos e da unidade

"Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor". O refrão do Salmo, que logo na primeira estrofe mencionava os óleos consagrados, dava o sentido da Missa que reuniu na Catedral de São José o povo de Deus disposto no Noroeste do Estado de São Paulo. O bispo diocesano, dom Tomé Ferreira da Silva, acolheu os presentes concentrando esse mesmo povo em um único rebanho; cujo Pastor Supremo é Jesus Cristo.

Destacando os padres como "baluartes da Diocese que vai caminhando, a médio prazo, para o seu primeiro centenário", dom Tomé saudou as expressões presentes à Missa que teve a renovação das promessas sacerdotais como uma de suas metas. O bispo, transitando de forma profética entre os fatos relevantes da atualidade, no Brasil e no mundo, mostrou que ainda existem sinais de esperança. "A caridade é a razão de ser da Eucaristia e do Sacerdócio", disse. "O sacerdote é o homem da caridade. É o homem da Eucaristia. Sem caridade e sem a Eucaristia o sacerdote perde a razão de ser", completou o bispo fazendo um inquestionável encontro entre os desafios atuais e a missão da Igreja.

| + | SACRAMENTOS
A partir do Óleo dos Catecúmenos, dom Tomé exaltou o desafio de se estruturar melhor as ações da iniciação à vida cristã; que será tema da Assembleia Geral da Conferência dos Bispos do Brasil. O religioso também recordou, à luz do Óleo dos Enfermos, a necessidade de ir ao encontro daqueles que padecem; em um sinal de resgate daqueles que sofrem, também, das enfermidades morais. "Somos testemunhas do Ressuscitado. Como povo sacerdotal devemos e podemos fazer das nossas vidas uma oblação agradável a Deus. Cuidar e ser cuidado é dinâmica pastoral que deve nos animar. É preciso atirar menos pedras e cuidar mais das feridas. É urgente juntar menos é perdoar mais. A Consagração do Óleo do Crisma nos lembra que somos profetas", concluiu. "Um Santo Tríduo Pascal a nós dessa Diocese de São José do Rio Preto", desejou dom Tomé.

A celebração, que seguiu com a renovação das promessas sacerdotais, alcançou a benção dos Santos Óleos e a Eucaristia. Ao final, antes de com os padres abençoar o povo, dom Tomé recordou a importância da participação no Tríduo Pascal; "coração da Liturgia", disse o bispo. Foi saudando Nossa Senhora que o epíscopo se despediu do povo confiado por Deus aos seus cuidados.

Texto e Fotos: André Botelho
Assessoria de Comunicação - Santuário de São Judas Tadeu





Nenhum comentário:

Postar um comentário