quinta-feira, 2 de março de 2017

ABERTURA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2017 E MISSA COM IMPOSIÇÃO DAS CINZAS

 Teve início no dia 01 de março a Quaresma, tempo forte de penitência e oração no qual a Igreja nos convida à conversão em preparação para a Páscoa. No Brasil, a Quaresma é acompanhada pela Campanha da Fraternidade que, neste ano, traz como tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e como lema a passagem do livro do Gênesis 2,15: “Cultivar e guardar a criação”.

A abertura diocesana da Campanha da Fraternidade foi realizada durante a missa das Cinzas, presidida por Dom Tomé às 9h00 na Catedral de São José. A celebração contou com a participação de vários presbíteros da diocese, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas, autoridades civis e grande número de fiéis.

Em sua homilia, Dom Tomé reforçou o apelo à conversão presente nas leituras do dia e afirmou que é preciso fixar o olhar e o coração em Cristo. Ele pediu, também, que “nesse tempo quaresmal busquemos mudar, transformar e transfigurar para nos aproximarmos mais ainda do que Deus quer de cada um e de todos nós” e, para isso, recomendou as três práticas citadas por Jesus no Evangelho: jejum, oração e caridade.

Logo em seguida, Dom Tomé falou da Campanha da Fraternidade, destacando a pertinência e a importância da temática proposta neste ano e convidando todos a cuidar da nossa casa comum, especialmente do pouco que resta dos biomas do Noroeste Paulista. “Desrespeitar a
criação é desrespeitar a vida e isso tem grandes e graves consequências na vida do ser humano, na fauna e na flora”, disse. Pediu, ainda, que façamos a nossa parte no cuidado e no respeito à natureza, criatura de Deus e chamou a atenção para a situação da nossa região, em especial, sobre a água do Aquífero Guarani, e sobre a possível concessão que o governo estadual pretende fazer de uma reserva ambiental entre São José do Rio Preto e Mirassol a empresas privadas. Por fim, o bispo exortou todos a viverem bem o tempo quaresmal e a Campanha da Fraternidade sob o olhar terno e materno de Nossa Senhora.

Ao término da celebração, o Pe. Gerson Cavalin, responsável pela formação sobre a Campanha da Fraternidade nas regiões pastorais da diocese, comunicou que como gesto concreto desta campanha foi doada a cada paróquia uma muda de árvore que deve ser plantada pelas comunidades.


Pe. Deusdet Aparecido Zanfolim
Cura da Catedral de São José

Nenhum comentário:

Postar um comentário