ABERTURA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2017 E MISSA COM IMPOSIÇÃO DAS CINZAS

 Teve início no dia 01 de março a Quaresma, tempo forte de penitência e oração no qual a Igreja nos convida à conversão em preparação para a Páscoa. No Brasil, a Quaresma é acompanhada pela Campanha da Fraternidade que, neste ano, traz como tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e como lema a passagem do livro do Gênesis 2,15: “Cultivar e guardar a criação”.

A abertura diocesana da Campanha da Fraternidade foi realizada durante a missa das Cinzas, presidida por Dom Tomé às 9h00 na Catedral de São José. A celebração contou com a participação de vários presbíteros da diocese, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas, autoridades civis e grande número de fiéis.

Em sua homilia, Dom Tomé reforçou o apelo à conversão presente nas leituras do dia e afirmou que é preciso fixar o olhar e o coração em Cristo. Ele pediu, também, que “nesse tempo quaresmal busquemos mudar, transformar e transfigurar para nos aproximarmos mais ainda do que Deus quer de cada um e de todos nós” e, para isso, recomendou as três práticas citadas por Jesus no Evangelho: jejum, oração e caridade.

Logo em seguida, Dom Tomé falou da Campanha da Fraternidade, destacando a pertinência e a importância da temática proposta neste ano e convidando todos a cuidar da nossa casa comum, especialmente do pouco que resta dos biomas do Noroeste Paulista. “Desrespeitar a
criação é desrespeitar a vida e isso tem grandes e graves consequências na vida do ser humano, na fauna e na flora”, disse. Pediu, ainda, que façamos a nossa parte no cuidado e no respeito à natureza, criatura de Deus e chamou a atenção para a situação da nossa região, em especial, sobre a água do Aquífero Guarani, e sobre a possível concessão que o governo estadual pretende fazer de uma reserva ambiental entre São José do Rio Preto e Mirassol a empresas privadas. Por fim, o bispo exortou todos a viverem bem o tempo quaresmal e a Campanha da Fraternidade sob o olhar terno e materno de Nossa Senhora.

Ao término da celebração, o Pe. Gerson Cavalin, responsável pela formação sobre a Campanha da Fraternidade nas regiões pastorais da diocese, comunicou que como gesto concreto desta campanha foi doada a cada paróquia uma muda de árvore que deve ser plantada pelas comunidades.


Pe. Deusdet Aparecido Zanfolim
Cura da Catedral de São José

Comentários

Confira as últimas postagens do site da Diocese de São José do Rio Preto