terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Seminarista Mateus Benvenido participa do Curso de Espiritualidade no Centro Universitário Salesiano de São Paulo

Entre os dias 02 e 14 de janeiro de 2017 eu e o seminarista Patrick fomos enviados pelo nosso bispo diocesano D. Tomé para mais um ano de curso no Centro Universitário Salesiano de São Paulo.

O curso de extensão que pelo segundo ano consecutivo estou realizando, é realizado no campo da espiritualidade e é dividido em três módulos, ou seja, é realizado no tempo de três anos.

Para mim, fazer o curso de espiritualidade está sendo uma experiência bastante intensa e salutar, nossas aulas se estendem no prazo de duas semanas, com horários bastantes acirrados, ideal oportunidade de aprender e aplicar os ensinamentos a serviço da minha diocese de São José do Rio Preto e do povo de Deus.

Nossa turma de espiritualidade neste ano foi a mais numerosa do Centro Salesiano com 53 alunos entre padres, freiras e seminaristas. Nossa relação é de bastante amizade, pois a cada ano temos a oportunidade de encontrar os amigos dos anos anteriores e conhecermos mais pessoas para nosso círculo de amigos.

As disciplinas que temos contato no curso de espiritualidade são as mais diversificadas: do campo teológico, bíblico, pastoral e até mesmo filosófico. Todas essas instâncias nos ajudam a compreender e vivenciar de modo mais cristocêntrico as mais variadas ramificações que a espiritualidade possui. A espiritualidade cristã deve ser cristocêntrica, mas principalmente trinitária, ou seja, uma espiritualidade que não valoriza as Três Pessoas divinas, em suas particularidades, totalidade e unidade não pode ser uma espiritualidade verdadeiramente cristã. A verdadeira espiritualidade cristã não pode ser alienada a um transcendentalismo intimista e alienante, isto é, fora do mundo concreto, mas precisa estar comprometida com a realidade presente e nunca se distanciar dos mais pobres e sofredores deste mundo. Foi essa espiritualidade pregada por Cristo Jesus e vivenciada pelos apóstolos e santos da Igreja ao longo da história. Uma vida centrada nas Três Pessoas divinas encontra espiritualidade em todos os momentos vividos e conduz a uma feliz eternidade.

Quero agradecer de coração nosso bispo D. Tomé que busca com afinco incentivar seus seminaristas a se aperfeiçoarem mais nos estudos e na vida de oração autêntica que se reflete de modo relevante numa vida cheia de espiritualidade e amor por Cristo e sua Igreja.

Desejo que nossa diocese de São José do Rio Preto sempre busque, a exemplo de nosso bispo, auxiliar e incentivar padres e seminaristas a aprenderem e conhecerem mais os caminhos do Senhor por meio do estudo cotidiano e de uma vida de oração, caridade e simplicidade dentro do seio da Mãe Igreja.

Seminarista Mateus Benvenido Alves Esteves
Seminário Maior Sagrado Coração de Jesus

Dom Tomé fez a entrega oficial da Imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida


Aos vinte e oito dias do mês de Janeiro de 2017, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, localizada no Jardim Maria Lúcia, município de São José do Rio Preto, foi realizada uma celebração eucarística às 19h30, com a presença aproximada de 600 pessoas e sob a presidência de Dom Tomé Ferreira da Silva, bispo diocesano, e concelebrado pelo Padre Marcelo Vieira da Silva, administrador da paróquia em questão.

A celebração foi marcada de grande significado, pois na ocasião, . Foi muito significativo e especial, pois a imagem trazida por Dom Tomé, foi uma imagem Fac símile, enviada pelo Santuário Nacional de Aparecida à Diocese de São José do Rio Preto, por ocasião das celebrações dos trezentos anos. A imagem visitou praticamente todas as paróquias da Diocese de São José do Rio Preto, inclusive a paróquia em questão, e também paróquias que hoje integram a Diocese de Votuporanga.

Enquanto a imagem peregrina percorria as paróquias da Diocese, Dom Tomé fez um pedido ao Santuário Nacional para que a imagem ficasse na Diocese. Depois de algum tempo, a resposta veio positiva, trazendo muita alegria, principalmente a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, pra quem Dom Tomé destinou a Imagem cheia de significados. A chegada da Imagem também acontece num momento importante para a comunidade, pois está em andamento a construção de um templo em honra a Nossa Senhora Aparecida.

A celebração foi precedida por uma carreata que se iniciou às 18h15 na Residência Episcopal da Diocese, onde se encontrava a imagem depois da última visita às paróquias da Diocese e chegou ao seu destino, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, às 19h30, onde se fez a entrega da Imagem. A Paróquia Nossa Senhora Aparecida recebeu a imagem com muita gratidão e compromisso de continuar sua missão.
 
Padre Marcelo Viera
Paróquia Nossa Senhora Aparecida - São José do Rio Preto/SP

Padre Marcelo Vieira Participa do Primeiro Módulo de Especialização em Mariologia

Entre os dias 09 e 19 de janeiro de 2017, realizou-se o primeiro de quatro módulos do curso de pós-graduação em Mariologia, que acontece nos meses de Janeiro e Julho de 2017 e 2018. As 21 disciplinas foram organizadas dentro de quatro eixos do curso: 1. Introdução Geral e Bíblia; 2. Patrística e Dogmática; 3. Espiritualidade e Liturgia; 4. Mariologia de Fronteira. Cada eixo ocupa um dos quatro módulos previstos para os dois anos da pós-graduação (2017-2018), sendo construídos em uma estrutura simétrica e intensiva de dez dias por módulo, com nove horas de trabalho por dia. Cada módulo terá 90 horas, perfazendo as 360 horas do curso, ao final do quarto módulo. Ao final do curso será exigido, além da nota mínima em cada disciplina, a elaboração e apresentação de um artigo como trabalho de conclusão de curso.

O corpo docente possui notável qualificação, contando com 13 doutores e 04 mestres, bem como bastante experiência nesta área específica da Mariologia. O corpo discente é bastante diverso, contando com 50% de padres e 50% de leigos, sendo que, dos 64 participantes, 20 são mulheres.

O curso acontece num momento bastante significativo da Igreja do Brasil, pois ao celebrar os trezentos anos de Aparecida, ele quer oferecer elementos fundamentais para o aprofundamento da figura de Maria, considerando suas raízes culturais, bíblicas, históricas, dogmáticas e pastorais. E, por ser o primeiro, nesse nível de especialização, guarda muitas expectativas que começaram a se confirmar no primeiro módulo realizado. O curso é oferecido pela Academia Marial de Aparecida, onde acontece o curso, e pela Faculdade Dehoniana que, confere o caracter acadêmico exigido pelo Ministério da Educação.

Padre Marcelo Vieira
Paróquia Nossa Senhora Aparecida - São José do Rio Preto/SP

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Pe. Leonildo e prof. Érico fazem pós-graduação em pastoral


Nos dias 10 a 26 de janeiro participaram do primeiro módulo do curso de Especialização Pastoral numa Igreja em Saída, o coordenador de pastoral da Diocese Pe. Leonildo Pierin e o professor Érico Fumero do Centro de Estudos Superiores Sagrado Coração de Jesus.

O curso “Pastoral numa Igreja em Saída” nasceu das inspirações provocadas pelo magistério do Papa Francisco e quer ser uma resposta, um sopro novo do Espírito, aos desafios que a Igreja enfrenta, fazendo frente ao instalado cansaço generalizado, e a certa “desilusão” e até apatia em leigos e presbíteros, diante de uma pastoral fragmentada e de mera manutenção.

O curso acontece em três módulos no período das férias, e é oferecido pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia de Belo Horizonte, MG e visa propor caminhos novos, teórico e prático, para a ação evangelizadora e pastoral da “Igreja em saída”, no mundo contemporâneo.

No primeiro módulo foi apresentado aos alunos as diversas dimensões da crise atual do ponto de vista teológico. Também releram o Concílio Vaticano II, redescobrindo sua concepção eclesiológica ao mesmo tempo que verificaram seus limites hoje. Realizaram uma análise eclesiológica indicando cenários e tendências, com o objeto de compreender a crise como tempo favorável para o anúncio do evangelho. E chegaram a confirmação de que voltar a Jesus e segui-lo com fé como discípulo é o desafio de ser cristão no tempo atual.

Pós-Graduação em Acompanhamento de Adolescentes e Jovens

Entre os dias 02 e 14 de janeiro estive na cidade de São Paulo juntamente com o seminarista Mateus, a pedido da equipe de formação e do nosso Bispo Dom Tomé, cursando o primeiro modulo da Pós-Graduação em Acompanhamento de Adolescentes e Jovens, oferecido pelo Centro Universitário Salesiano. O curso é dividido em três módulos intensivos realizados durante o mês de janeiro, período de férias do seminário.

A formação no acompanhamento de jovens e adolescentes tem sido um dos focos do trabalho da Comissão Episcopal da Pastoral para a Juventude da CNBB, desde a realização da Jornada Mundial da Juventude no Brasil em 2013. Esta pós-graduação tem por objetivo capacitar pessoas que trabalharão com adolescentes e jovens em diversas realidades de nossa sociedade e tem por base a dimensão teológica e psicológica.

Acompanhar as mudanças da cultura juvenil tem exigido cada vez mais de lideres e agentes de pastorais uma preparação melhor para realizar um trabalho eficaz com nossos jovens e adolescentes. Não podemos ficar no velho bordão “A juventude é o futuro da Igreja e da sociedade”: a juventude precisa ser o presente, a protagonista desta transformação a que almejamos. É preciso, pois, proporcionar uma sólida formação em nossas comunidades para que sejamos capazes de analisar criticamente a realidade, criando meios e projetos que visam a transformação das realidades negativas vividas pela nossa juventude atual.

Há anos trabalho com adolescentes e jovens conduzindo pregações e reflexões dos mais variados temas. Este curso veio em um momento oportuno do meu processo formativo no seminário, agregando ainda mais conhecimento, sobretudo pratico, de como melhorar a relação com a juventude e com os adolescentes, orientando-os, confrontando-os com as realidades negativas do mundo e convidando-os a viver a partir dos valores do Evangelho de Jesus Cristo.

Seminarista Patrick de Oliveira - 2° ano de Teologia
Seminário Maior Diocesano Sagrado Coração de Jesus

Membros da nova Diretoria da Cáritas Diocesana visitam espaços sociais mantidos e administrados pela entidade

A Cáritas é uma entidade da Igreja Católica, presente no mundo todo e mais de 200 países, foi fundada há 120 anos em Friburgo na Alemanha em 1897. No Brasil foi fundada no dia 12 de novembro de 1956, portanto há 60 anos. A Cáritas Brasileira é uma entidade de promoção e atuação social que trabalha na defesa dos direitos humanos, da segurança alimentar e do desenvolvimento sustentável solidário. Sua atuação é junto aos excluídos e excluídas em defesa da vida e na participação da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural.

Neste contexto em 22 de maio de 1966, é criada na Diocese de São José do Rio Preto, a Cáritas Diocesana de São José do Rio Preto, onde além de inúmeras atividades sociais realizadas nas Paróquias através das Cáritas Paroquiais, entidades independentes que formam junto com a Cáritas Diocesana a grande Família Cáritas de nossa Diocese. Com forte ação na área da social, atuando no segmentos da educação, assistência social, preservação de direitos e defesa da dignidade humana.

Hoje a Cáritas Diocesana de São José do Rio Preto, sob a presidência do Sr. Nelson Junio Santos Rodrigues – gestão 2017/2018, mantem e administra através de Convênios com a municipalidade, 06 (seis) unidades do Projeto Cidadão/PAEC com atendimento a crianças com atividades complementares ao ensino escolar, onde são oferecidas a 680 crianças atendidas entre 06 e 15 anos, acolhimento, alimentação, e aulas/atividades de esportes, pedagogia, dança, teatro, informática, capoeira e musica, empregando 70 profissionais. 01 (uma) Creche para o acolhimento, cuidado e atendimento de 197 crianças entre 3 meses de vida até 04 anos de idade, oferendo a estas crianças alimentação e educação através de um ensino de qualidade com todos os demais cuidados necessários, para isto conta com 38 funcionários.

Além destas atividades a Cáritas Diocesana de São José do Rio Preto, através de Convenio com a Secretária de Mulher mantem e administra a Casa Abrigo, onde mulheres com seus filhos que se encontrem em situação de risco social e humano causados pela violência doméstica, são atendida em período integral, assim visando resguardar a integridade física, social e psicológica destas mulheres e crianças, prestando o serviço de acolhimento, alimentação, ensino educacional, proteção a pessoa, assistência psicológica e humanitária para que sejam reinseridas na sociedade de forma plena e segura, no ano de 2016 foram atendidas diretamente 154 pessoas, pelos 10 funcionários da Casa Abrigo. Paralelo a isto é mantido e administrado pela Cáritas Diocesana o CRAF – Centro de Referência e Assistência Familiar, um programa que trabalha junto aos infratores da Lei Maria de Penha, no sentido de mediante assistência psicológica e social, orientar e reinserir de forma harmoniosa no ambiente familiar estas pessoas, preservando o fortalecimento dos vínculos familiares, em 2016 foram feitos 1977 atendimentos pelos 05 profissionais da Equipe CRAF.

Além disto a Cáritas Diocesana zelando pela sua história de grandes feitos com transparência nestes 50 anos de sua existência, mantem os Contratos de Convênios Públicos dentro do absoluto rigor da Lei, com exatidão na Prestação de Contas apresentadas a Secretaria da Fazenda do Município e ao Tribunal de Contas de acordo com a Leis vigentes.

Ao iniciar seu mandado em 01/01/2017, o Sr. Nelson Junio Santos Rodrigues, juntamente com membros da nova Diretoria, visitou os espaços de ação social mantidos e administrados pela Cáritas Diocesana, não apenas certificando a qualidade e grandiosidade do excelente trabalho desenvolvido mas aproximando cada vez mais a Cáritas Diocesana dos usuários e funcionários.

Assim a Cáritas Diocesana de São José do Rio Preto, vem ao longo dos anos cumprindo sua função caritativa e social junto a Comunidade, merecendo o respeito e admiração das pessoas que de fato conhecem suas atividades e sua história.

Nelson Junio Santos Rodrigues
Presidente da Cáritas Diocesana de São José do Rio Preto

Início do Ano Acadêmico no Centro de Estudos Superiores Sagrado Coração de Jesus

Na manhã desta segunda-feira, às 10h do dia 30 de janeiro, teve início com aula inaugural as atividades acadêmicas do Centro de Estudos Superiores Sagrado Coração de Jesus na Diocese de São José do Rio Preto. A aula teve como tema “A Poética do tempo em Paul Ricoeur” e foi ministrada pelo Prof. Dr. em Filosofia, Érico Fumero. Estiveram presentes na solenidade: professores, estudantes seminaristas, padres formadores e os bispos do RP2, que possuem seminaristas estudando no Centro. Após a aula toda a comunidade acadêmica em ação de graças celebrou a missa, que foi presidida pelo bispo Dom Milton Kenan da Diocese de Barretos. Mas também estiveram presentes Dom José Reginaldo Andrietta da Diocese de Jales, Dom Moacir Ap. de Freitas da Diocese de Votuporanga e acolhendo a todos Dom Tomé Ferreira da Silva da Diocese de São José do Rio Preto.

Tendo começado assim mais um ano acadêmico e de formação, os bispos agradeceram a comunidade acadêmica e rezaram confiando este ano de 2017 à Providência Divina, por intermédio de Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida. Esperançosos de que as graças não nos faltarão, pois, o Senhor é quem nos dá força e é o verdadeiro sentido da nossa alegria.

Érico Fumero
Seminário Maior Sagrado Coração de Jesus
 
 

II Encontro de Atualização para Presbíteros


A contínua construção de vida: “Vinde a sós, para um lugar deserto, e descansai um pouco” (Mc 6,31)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, através da Comissão Episcopal Pastoral para Os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada – CMOVIC, promoveu o 2º. Encontro de Atualização para Presbíteros, entre os dias 02 e 22 de janeiro, na Casa de Retiro das Rosas, Cachoeira do Campo, Minas Gerais, com participação de presbíteros de todos os cantos do Brasil, num total de 25 (vinte e cinco) participantes.

O Regional Sul I da CNBB contou com a participação de 7 padres.

O Encontro perpassou todas as dimensões da vida presbiteral: humano-afetiva, espiritual, intelectual, pastoral e comunitária. Tendo como eixo transversal a vida, vocação e missão do presbítero, este evento oportunizou um olhar prospectivo à nossa realidade. Os momentos de partilha de vida e vocação de cada um proporcionou revisitar a essência do chamado à vida presbiteral, no mundo hodierno.

Vivemos sob os estímulos oriundos de um momento novo inaugurado pelo Papa Francisco. Diante do quadro complexo vividos em nosso contexto eclesial e socioeconômico, desafios do pluralismo, o individualismo e consumismo, devemos ser homens de Deus com o povo: resgate da dimensão mística do sacerdócio, com espiritualidade autentica e integral; viver a afetividade de maneira madura e responsável; ser bom pastor, como missionário que vai ao encontro dos distanciados, vivendo nas várias situações angustiantes das periferias existenciais; agir de forma organizada e planejada, para que sejamos eficazes em nossa ação pastoral e evangelizadora; um olhar à eclesiologia do Concilio Vaticano II, assumido e atualizado pelo Papa Francisco, contidas em suas encíclicas, pronunciamentos, discurso e homilias, apontando luzes para as penumbras de nosso tempo; fazer tudo fundamentado na Palavra de Deus, para que ela seja, em nossa vida e missão, a alma, que nos impulsiona ao anuncio, celebração e vivencia da fé.

Diante deste encontro, saímos daqui com alguns desafios, mas sobretudo motivados e com animadoras perspectivas no ministério sacerdotal: 1º. Pastoral presbiteral autêntica e eficaz em todas as dioceses, como espaço de partilha e atualização teológica e pastoral. 2º. Esforço pessoal para o cultivo da espiritualidade e mística sacerdotal. 3º. Formação permanente em todas as dimensões da vida presbiteral. 4º. Vida saudável, nos nutrindo de tudo aquilo que nos potencializa a sermos aquilo que Deus nos chama a ser e corresponder àquilo que a sociedade e a Igreja espera de nós.

Pe. Leandro Luis Bernardes
 

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Celebração Eucarística em comemoração aos 88 anos de criação da Diocese de São José do Rio Preto


A Catedral de São José celebrou, nesta quarta-feira (25), dia da Festa da Conversão de São Paulo, o aniversário dos 88 anos de criação da Diocese de São José do Rio Preto.

Presidida por nosso Bispo, Dom Tomé Ferreira da Silva, sucessor dos apóstolos, a Santa Missa contou com a presença de um grande número de fiéis, aos quais agradecemos imensamente pela comunhão e participação nesta celebração solene, que marca a caminhada de vida e de fé de nosso povo católico; grande presença também de vários irmãos presbíteros, aos quais nosso Bispo chamou de “joia da nossa diocese”. Destacou-se também, a participação dos religiosos, religiosas, diáconos permanentes, seminaristas e familiares. – “Como é bom os irmãos estarem juntos...”. (Sl 133)

Dom Tomé falou um pouco sobre a história da nossa diocese, sua criação, feita em 25 de janeiro de 1929 pelo Papa Pio XII; ressaltou sobre a atividade missionária de padres, bispos, religiosos, religiosas e leigos que doaram suas vidas em prol da Evangelização. Em sua homilia, também discorreu sobre o testemunho do Apóstolo Paulo, sua coragem e sua conversão, e nos convocou a sermos discípulos-missionários do Senhor, pois, diante do indiferentismo que vivemos, é necessário sermos homens e mulheres de fé, caso contrário, daqui algum tempo, será que haverá pessoas de fé?

Também, nesta Santa Missa, foram instituídos ao Ministério de Leitor os seminaristas Mateus Benvenido e Marcos Ciol. Foram apresentados e acolhidos os seminaristas, a fim de que, com a bênção do Senhor, perseverem na caminhada, e, também, a apresentação dos membros da Cáritas Diocesanas.

Bendito seja Deus, pela celebração dos 88 anos de nossa diocese; vamos agradecer, celebrar e rezar pela nossa diocese.

Que o Coração Imaculado de Maria e São José intercedam ao Senhor por nós!

De coração e alma, muito obrigado a todos!

Pe. Deusdet Aparecido Zanfolim
Cura da Catedral








quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Reportagem sobre a arrecadação na Campanha S.O.S. Haiti

Assista abaixo a Reportagem do JCTV sobre a arrecadação da Campanha S.O.S. Haiti: "Alimente a esperança, ajude o Haiti" da  Associação São Francisco de Assis na Providência de Deus e da Diocese de São José do Rio Preto-SP. 
Nas paróquias da Diocese foi arrecadado 80 toneladas de alimentos que serão encaminhadas para o Haiti ainda neste mês de janeiro de 2017.

domingo, 1 de janeiro de 2017

D. Tomé participa da cerimônia de posse do prefeito de Rio Preto

Edinho Araújo chega à Câmara e é recepcionado pelo Bispo de Rio Preto, Dom Tomé Ferreira da Silva (Foto: Graciela Andrade/ TV TEM)
A cerimônia de posse que oficializa o candidato mais votado na eleição de 2016 em  São José do Rio Preto (SP), Edinho Araújo, como prefeito começou com atraso pouco mais de meia hora na Câmara Municipal. Prevista para ter início às 10h, a solenidade começou às 10h35.


Junto com Edinho, o vice-prefeito Eleuses Paiva e mais 17 vereadores assumiram os cargos nos poderes Executivo e Legislativo municipal na manhã deste domingo (1°). São seis vereadores novos em relação a última legislatura.

O plenário da Câmara estava completamente lotado antes mesmo do horário marcado para o início da cerimônia. O vereador Fábio Marcondes (PR) conduziu os trabalhos na Câmara, chamando os parlamentares para assinar a documentação de posse e coordenando a votação para presidente da Câmara, que ficou nas mãos de Jean Charles Serbeto (PMDB)

30 anos de Ordenação Presbiteral

D. Tomé Ferreira da Silva foi ordenado presbítero no dia 1º de janeiro de 1987, em Cristina (MG), por Dom Tarcísio Ariovaldo do Amaral, já falecido.
Na diocese de Campanha, realizou trabalhos pastorais nas seguintes paróquias: Nossa Senhora das Dores, em Boa Esperança; Santa Isabel, em Heliodora; Santa Catarina de Alexandria, em Natércia; Nossa Senhora da Conceição, em Conceição das Pedras; e Sagrada Família, em Três Corações. Foi, também, membro de diversos organismos diocesanos com o Conselho Presbiteral, Conselho Administrativo e Conselho Pastoral. Foi coordenador diocesano da Pastoral da Liturgia e professor, vice-reitor e reitor do Seminário Diocesano São José, do Curso de Filosofia também em sua diocese natal. Atuou como docente de Filosofia no Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora Auxiliadora, na arquidiocese de Pouso Alegre (MG). No Regional Leste 2 da CNBB, representou da diocese de Campanha na Organização dos Seminários e Institutos Filosófico-Teológicos do Brasil e na Comissão de Liturgia.