segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Diocese de São José do Rio Preto celebra o Dia Nacional da Juventude 2016


Com as atenções voltadas para o cuidado com a “Casa Comum”, os jovens da Diocese de São José do Rio Preto (Bispado De Rio Preto) se reuniram nesse domingo, 23 de outubro, para celebrar o Dia Nacional da Juventude. O encontro, no Serv Soc São Judas, concentrou perto de 2500 pessoas; todas em sintonia com o lema da iniciativa: Vou criar Novo Céu e Nova Terra (Isaías 65, 17). “O DNJ se insere no âmbito da reflexão da Campanha da Fraternidade e sempre procurou apresentar à sociedade, de modo especial à juventude, um caminho em que a dignidade humana é parte fundamental para que haja vida plena”, apresentou o padre Rafael Dalben Ferrarez, que assessora o “segmento jovem” da Diocese.

REFLEXÃO
Já no início da manhã, a partir das 7h30, as caravanas davam as primeiras demonstrações de entusiasmo; tanto que as atividades (divididas entre a acolhida, abertura com oração e animação) logo conduziram para o início da Celebração Eucarística presidida por dom Tomé Ferreira da Silva e concelebrada por padres de diversas Paróquias da Região; entre eles o padre Luiz Caputo, da “Comunidade anfitriã”.

Apoiado na Liturgia da Palavra do 30º Domingo Comum, o bispo de São José do Rio Preto fez uma homilia contextualizada na realidade da Juventude; refletindo, inclusive, a preocupação pessoal dele quanto aos pecados a que os jovens estão expostos hoje. Dom Tomé elencou como “faltas” a ausência de diálogo na família, a pouca dedicação aos estudos e a violência. “A droga é outra ocasião de pecado para nós”, disse o religioso. Acerca da sexualidade, o bispo recomendou o “namoro cristão”; dando o tempo necessário para o conhecimento do casal e o amadurecimento da relação. Conectadas com as expectativas dos jovens, as colocações encontraram resposta positiva e adesão externada em aplausos.

Concluindo a etapa de meditação; e fazendo referência ao tema do DNJ, a atenção quanto a produção de lixo e a sua adequada separação foram alguns alertas oferecidos. O bispo recomendou que os jovens procurem o Poder Público para cobrar ações dos gestores; em especial para facilitar a realização de coleta seletiva em locais onde a prática ainda não foi efetivada.

FORMAÇÃO
O diálogo iniciado por dom Tomé foi aprofundado em palestra realizada no meio da manhã. “Juventude e nossa ‘casa comum’. Vou criar novo céu e nova terra” foi o tema da partilha. Segundo Liliane Cristina Vieira, 24, a escolha do tema foi acertada uma vez que, na opinião dela, esse tipo de discussão desperta pouco interesse na maioria dos jovens. “Eu mesmo não tenho uma árvore em frente à minha casa. Vou providenciar”, disse ao analisar o baixo índice de arborização de muitos municípios. Sobre o desperdício de recursos, em especial a água, Bárbara Perecin, 17, garantiu que vai diminuir o tempo no banho. “É para ajudar o Planeta”, completou. Deivid Firmano, 20, acrescentou outra preocupação; dessa vez com o descarte de materiais. “Às vezes é uma simples sacola jogada fora, mas quanto tempo ela leva para se decompor?”, refletiu o jovem.

GESTO CONCRETO
Durante o “pré-DNJ”, período que antecedeu o encontro desse domingo, os pontos destacados foram trabalhados em uma “gincana” que pontuou os grupos a partir da efetivação de hábitos ecologicamente mais saudáveis. Além daquilo que foi proposto, a distribuição de mudas de árvores para os coordenadores de grupos também garantiu a continuidade das ações ambientais. “Eles, agora, vão fazer o plantio, cuidar e mandar as fotos do desenvolvimento das mudas pra gente acompanhar”, explicou Daiane Ribeiro Nascimento, do Setor Juventude da Diocese.

ANIMAÇÃO
E como jovem e música é uma combinação perfeita, apresentações do rapper Robertinho Filho do Céu, da Banda Identidade Nação e do DJ Lucas completaram o programa; renovando o fôlego dos presentes que já haviam rezado o Angelus com a Jam Rio Preto.

O ponto alto, na etapa final, foi mesmo a Adoração ao Santíssimo. Exposta na Capela, desde o final da Missa, a Hóstia Consagrada foi levada ao palco principal após os momentos JMJ e da Misericórdia. Os jovens, sob a orientação do padre Rafael Dalben Ferrarez, celebraram o perdão é a amizade antes da benção final. “Agora é necessário que voltemos para as nossas realidades. Temos que descer a ‘montanha’. Aqui foi o nosso Tabor (monte apresentado na Bíblia como local da Transfiguração), mas somos chamados a desarmar as nossas tendas e dar testemunho”, disse o presbítero. Entre aplausos e manifestações de confiança, Jesus Sacramentado passou pelo meio dos jovens que, revigorados, festejaram a realização de mais um Dia Nacional da Juventude.

Texto: André Botelho
Fotos: André Botelho/Equipe Setor Juventude

Instalação da Diocese de Votuporanga e posse de Dom Moacir




Um momento histórico para a região. No último sábado, 22 de outubro, data que a Igreja Católica celebra a memória de São João Paulo II, fiéis de toda a região de reuniram na Catedral de Votuporanga, Nossa Senhora Aparecida, para a instalação da nova Diocese e posse de Dom Moacir Aparecido de Freitas. A cerimônia reuniu comunidades e paróquias das Dioceses de Votuporanga, São José do Rio Preto, Jales, São Carlos, entre outras, contando a presença de Arcebispos, Bispos, Presbíteros, Diáconos, religiosos, religiosas, seminaristas, autoridades civis do Poder Executivo, Legislativo e Judiciário.

A cerimônia foi conduzida inicialmente pelo Arcebispo de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva. O padre Júlio César Sanches Lázaro, chanceler da Diocese de São José do Rio Preto, fez a leitura da bula de instalação, assinada pelo Papa Francisco.

O novo Bispo de Votuporanga, Dom Moacir, inicialmente, em sua homilia, destacou sobre a importância e perseverança na oração e em seu agradecimento, enfatizou o apoio que tem recebido de Bispos, Padres, família, amigos e dos fieis. “Deixo a minha gratidão generosa por toda essa acolhida, pelos cartões de agradecimento, dando o apoio e animação para a minha entrada nesse ministério, isso é muito importante. Agradeço a todos que colaboraram diretamente e indiretamente. Que Deus abençoe com muita saúde.”

O Bispo de São José do Rio Preto, Dom Tomé Ferreira Silva, destacou o sim do novo Bispo, enaltecendo esse marco histórico e agradecendo a todos os envolvidos. “Obrigado por seu sim generoso Dom Moacir e por ter acolhido o convite do Papa. Deixo a minha gratidão também aos sacerdotes das duas Dioceses que nos últimos anos trabalharam para que esse sonho se tornasse realidade, destaco ainda os bispos e a todos os fieis, tenham a certeza que vocês estarão sempre no meu coração e serão lembrados na minha oração.”

A cerimônia contou ainda com a presença de Dom Orani João Tempesta, Cardeal Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro e Dom Paulo Mendes Peixoto, Arcebispo da Arquidiocese de Uberaba, Bispos da Diocese de São José do Rio Preto de 1997 a 2004 e 2006 a 2012, respectivamente. Antes da acolhida em Votuporanga, Dom Moacir foi recepcionado em Tanabi, que é a primeira cidade da nova Diocese.


Texto: Ancelmo José Lio - Seminário Propedêutico Nossa Senhora da Paz
Fotos: Rafael Oliveira - Pastoral da Comunicação

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Saudação a Votuporanga

Caros fiéis da Diocese de Votuporanga: Dom Moacir, Sacerdotes, Diáconos, Religiosos, Seminaristas e Leigos.

“Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, Aquele-que-é, que-era e que-vem, o Deus todo-poderoso” (Ap 1, 8).

Graça e paz!

“Vão, portanto, e façam que todas as nações se tornem discípulas, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-as a observar tudo o que lhes ordenei. Eis que eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos” (Mt 28, 19-20).
No dia vinte e dois de outubro, do ano em curso, a Sabedoria Divina nos presenteia com a instalação da Diocese de Votuporanga e a posse canônica de seu Bispo: Dom Moacir Aparecido de Freitas. Deus seja louvado! Coroamento de um trabalho iniciado por meus predecessores: Dom Lafayette Libânio, Dom José de Aquino Pereira, Dom José Joaquim Gonçalves, Dom Orani João Tempesta e Dom Paulo Mendes Peixoto.

“E eles partiram e pregaram por toda parte. O Senhor agia com eles e confirmava a Palavra, por meio dos sinais que a acompanhavam” (Mc 16,20).
A criação e instalação de uma diocese é sinal da vitalidade da Igreja que se expande com o anúncio da Palavra de Deus: Nosso Senhor Jesus Cristo. Perene gratidão ao Santo Padre o Papa Francisco e aos membros da Cúria Romana,  e ao Exmo. Revmo. Sr. Dom Giovanni d’Aniello e equipe da Nunciatura Apostólica em Brasília, DF.

“Eis que eu enviarei sobre vocês o que meu Pai prometeu. Portanto, fiquem na cidade, até serem revestidos da força do alto” (Lc 24, 49).
A vitalidade da Igreja é resultado da ação do Divino Espírito Santo na vida do Povo de Deus; Ele é o protagonista da vida de fé dos cristãos católicos no mundo e na história.

A maturidade das Dioceses de Jales e São José do Rio Preto geraram e sustentaram os empenhos que levaram à criação da Diocese de Votuporanga, antigo e nobre desejo de boa parte dos fiéis do noroeste do Estado de São Paulo.

“Tu que és um homem de Deus, foge das coisas perversas, procura a justiça, a piedade, a fé, o amor, a firmeza, a mansidão” (1Tm 6,11).
Caros leigos, por quatro anos tive a oportunidade de encontra-los em ocasiões diversas: reuniões, audiências, encontros, cursos, mas sobretudo na celebração da Missa e do sacramento da Crisma. Diuturnamente tive-os presente na oração e no coração. Sou-lhes imensamente grato pela perene oração e amizade que me dedicaram. Exorto-os a acolherem com amor e respeito a Dom Moacir Aparecido de Freitas, presente e resposta de Deus à nossa oração.

“Venham após mim, e eu farei de vocês pescadores de gente” (Mt 4, 19).
Prezados Seminaristas e  Membros da Escola Diaconal, os Senhores constituem  parte presente desta Diocese nascente de Votuporanga. Como é belo, diante da instabilidade do mundo presente, ver o testemunho dos Senhores no sim pronto e radical ao conhecimento, amor e seguimento a Nosso Senhor Jesus Cristo, através do discernimento vocacional. Não tenham medo de se deixarem formar e moldar. Na pessoa de Dom Moacir, vivam e acolham a Igreja como Mãe e Mestra.

“Esta é a beleza da consagração: a alegria, a alegria.”( Papa Francisco).
Caros religiosos, ainda que em pequeno número, os senhores exalam o perfume e a beleza de Deus através do seguimento a Nosso Senhor Jesus Cristo pobre, casto e obediente. Deus lhes pague pela presença serena e quase oculta, porém fecunda e vital na Diocese de Votuporanga. Não temam em dizer sim aos apelos de Dom Moacir, bispo enviado por Deus ao seu Povo. Sejam para ele o que foi Lázaro, Marta e Maria para Nosso Senhor Jesus Cristo em Betânia: amigos.

“Sede obedientes ao bispo como ao mandamento de Deus, e semelhantemente ao presbitério” (Santo Inácio de Antioquia – Carta aos Tralianos).
Queridos Diáconos, sejam missionários da caridade e do serviço, homens que se consomem na oblação de si mesmos através do serviço aos empobrecidos, o tesouro da Igreja, segundo o Diácono São Lourenço. E não há caridade e serviço melhor e maior aos empobrecidos do que oferecer-lhes Nosso Senhor Jesus Cristo, através da Palavra, dos Sacramentos e do Amor. Na obediência incondicional ao Bispo Diocesano está o caminho da santidade dos senhores. Deus lhes pague por este tempo vivido juntos na caridade pastoral.

“Todos aqueles que são de Deus e de Jesus Cristo estão com o Bispo” (Santo Inácio de Antioquia – Carta aos Filadélfios).
Amados sacerdotes, a Diocese de Votuporanga começa um longo caminho a ser percorrido, na consolidação de sua identidade como Igreja Particular. Esse caminho não será feito sem a preciosa e indispensável cooperação dos senhores, que formam o presbitério da Diocese. Oxalá, Dom Moacir possa encontrar nos Senhores o apoio, o respeito e a obediência irrestrita de que precisará para levar adiante a missão que lhe foi confiada pela Igreja. Agradeço-lhes o trabalho realizado comigo ao longo dos últimos quatro anos. Deus lhes pague e não lhes falte, nos anos vindouros, o terno e materno amor de Nossa Senhora, Mãe dos Sacerdotes.

“Ninguém te despreze por seres jovem. Pelo contrário, serve de exemplo para os fiéis, na palavra, na conduta, na caridade, na fé, na pureza “ (1 Tm4, 12).
Caríssimo irmão Dom Moacir, seja bem-vindo! Obrigado pelo seu sim generoso ao apela da Igreja para a missão de Bispo da Diocese de Votuporanga. Deus lhe pague! Nós, Bispos e Arcebispo da Província  de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva, nosso Metropolita, Dom Otacílio e Dom Celso, Dom Milton e Dom Gaspar, Dom Reginaldo e Dom Demétrio, Dom Davi e Dom Vilar, Dom Eduardo, Dom Paulo e Dom Diógenes, e eu, o acolhemos com alegria, esperança e gratidão. Na fraternidade da fé e do episcopado, nos colocamos como servos inúteis diante de Nossa Senhor Jesus Cristo, rosto da misericórdia do Pai.

Deus nos abençoe e nos guarde! Nossa Senhora, Mãe da Igreja, nos assista!

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

38ª Assembleia das Igrejas Particulares

Nos dias 14 a 16 de outubro, na Vila Kostka, em Itaici – Indaiatuba-SP, Dom Tomé Ferreira da Silva, Pe Natal, David Fernandes de Oliveira, Salvador da Silva Brito e Alessandra Brito participaram da 38ª Assembleia das Igrejas Particulares que reuniu mais de 250 pessoas nos três dias de evento, em uma programação intensa sobre o tema “Nova Pastoral Familiar à luz da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amoris Laetitia.” O tema central foi escolhido, dentre outras sugestões apresentadas durante a Assembleia Regional dos Bispos, realizada em junho, em Aparecida. O tema central foi conduzido por Dom João Bosco Barbosa de Souza, presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB Nacional e bispo diocesano de Osasco.

Os frutos desta Assembleia serão apresentados em um subsídio que será preparado por Dom João Bosco Barbosa de Souza.

A Assembleia das Igrejas particulares é órgão que expressa a comunhão, a participação e a missão das Dioceses deste Regional (todas as dioceses do Estado de São Paulo) e chama-se Assembleia das Igrejas porque tem a participação de leigas e leigos que atuam nas Igrejas locais (dioceses).

Os participantes de nossa diocese, a luz do encontro, desenvolveu algumas metas que, inclusive, serão colocadas no Plano Diocesano de Pastoral.

Aqui, em primeira mão, já adiantamos essas metas:

PROPOSIÇÕES FUNDAMENTAIS PARA UMA NOVA AÇÃO EVANGELIZADORA COM AS FAMILIAS:

1 - Realizar ao menos 1 encontro anual querigmático com casais que não participam da paróquia;

2 - Investir na pastoral pré-matrimonial:
- Encontro de namorados
- Catequese de crisma
- Encontro de noivos

- Ir ao encontro das novas gerações e mostrar a beleza do Sacramento do Matrimonio e da família cristã

3 - Estimular a pastoral da visitação às famílias;

4 - A diocese disponibilizar meios e condições de conhecimento e aprofundamento na Exortação Apostólica Amores Laetitia.

Pe. Natalício Nascimento dos Santos
Assessor Diocesano de Pastoral

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Membros do Inbrac são recebidos pelo Presidente Michel Temer


Membros do Instituto Brasileiro de Comunicação Cristã (INBRAC), mantenedor da RedeVida de Televisão, foram recebidos ontem pelo Presidente da República Michel Temer, em Brasília. Na ocasião, os bispos foram convidados a fazer uma oração na Capela do Palácio.

Fonte: Redevida.com.br

Correios lançam Selo de Natal no Santuário da Vida

Os Correios lançaram os selos de Natal 2016 durante missa presidida por Dom Tomé Ferreira da Silva, no Santuário da Vida. O fundador da REDEVIDA, João Monteiro de Barros Filho prestigiou a cerimônia. Na ocasião, o padre Márcio Tadeu abençoou a água que serve de adesão a campanha Juntos pela Vida.

A Campanha PELAVIDA, unindo esforços com o INBRAC (Instituto Brasileiro de Comunicação Cristã), quer captar recursos para contribuir com a REDEVIDA na rede do bem e na difusão de conceitos como respeito, solidariedade e valorização à vida pelo Brasil. A sua colaboração na Campanha PELAVIDA é parte importante para construir e manter essa ponte que nos conecta ao nosso público, e contribui para levar a fé e a esperança aos lugares mais remotos do país.


Fonte: Redevida.com.br

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Nota de Esclarecimento

Diante de carta publicada de forma anônima no “Grupo Bom Dia de Comunicação”, em São José do Rio Preto, SP, no dia 16 de setembro de 2016, a Diocese de São José do Rio Preto, com amor, esclarece:

1. Não há dificuldade de acesso ao Bispo Diocesano. Os pedidos de audiência, reunião e encontros são marcados e atendidos através da chancelaria. As solicitações e os atendimentos são realizados, registrados e arquivados. Além disso, há abordagens informais continuamente realizadas na residência, na cúria, paróquias e comunidades. Nenhum fiel, clérigo ou leigo, deixou de ser atendido pela Diocese, através do Bispo ou de outra pessoa designada por ele.

2. Na caridade e verdade, admoestar, exercer a correção fraterna ou chamar à disciplina eclesiástica os fiéis, leigos ou clérigos, faz parte da missão do Bispo. Após o atendimento, o diálogo, a oração e o discernimento, algumas das reivindicações, por contrariarem as orientações da Igreja, não podem ser atendidas, o que não significa discriminar ou perseguir. A obediência ao magistério da Igreja é um caminho de santidade.

3. Os diáconos ordenados em 12 de agosto do ano em curso, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Votuporanga, são da Diocese de São José do Rio Preto, até que a Santa Sé informe qual será o critério de incardinação dos clérigos na futura Diocese, já criada, mas não instalada; com Bispo nomeado, mas ainda não ordenado e sem posse canônica realizada.

4. Embora ordenados diáconos, eles são seminaristas, em processo de formação, que deve perdurar até dezembro próximo. Enquanto isso, não estão provisionados para algum ofício na Diocese. Quando isso ocorrer, enquanto possível, receberão côngrua e terão assegurado o pagamento do INSS e do Plano de Saúde pela paróquia para onde forem designados. Após o discernimento realizado, a partir do momento em que solicitaram, foi lhes concedido o “Uso de Ordem”.

5. A Diocese de São José do Rio Preto tem o maior apreço e amor pelo Santo Padre o Papa Francisco, ao Exmo. Sr. Dom Giovanni d’Annielo, DD. Núncio Apostólico, ao Emmo. Sr. Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, ao Exmo. Sr. Dom Moacir Silva, DD. Metropolita da Província Eclesiástica de Ribeirão Preto, bem como a todas as autoridades eclesiásticas constituídas. A Igreja é Mãe e Mestra para os fiéis, leigos e clérigos, desta circunscrição eclesiástica.

6. A vida pastoral da Diocese de São José do Rio Preto percorre o caminho traçado pelo 7° Plano de Pastoral, pelo calendário anual, pelo Diretório dos Sacramentos e pelas determinações dos estatutos e regulamentos existentes, sempre aberta à ação do Divino Espírito Santo, atenta às orientações do Santo Padre e da Santa Sé, em comunhão com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. O desenrolar das atividades pode ser conferido no periódico mensal “Diocese Hoje”, no site da Diocese (www.bispado.org.br), paróquias, pastorais, movimentos, associações e novas comunidades, nas mídias do Bispado: página do Facebook (www.facebook/bispadoderiopreto); no twitter (www.twitter.com/bispadorp); no Instagram (diocesesjrp) e Youtube (diocesedesaojosedoriopreto) bem como pelas rádios Interativa, Canção Nova e Monte Aprazível. Um simples olhar nestes meios de comunicação mostrará a vitalidade pastoral desta Igreja Particular.

7. As comissões diocesanas e conselhos estão funcionando com normalidade, o que pode ser verificado pelas atas e pelos meios de comunicação acima mencionados. Algumas coordenações pastorais estão em fase de reorganização, o que demanda tempo, sem

prejuízo para os fiéis. A presença dos leigos é grande e atuante nos conselhos e comissões, não só em âmbito diocesano, mas também paroquial.

8. O Dízimo é uma experiência de fé e de corresponsabilidade eclesial que passa pela consciência e liberdade do fiel. As jornadas regionais da Pastoral do Dízimo foram realizadas no início do semestre em curso, com ampla participação das paróquias. A Diocese é agradecida aos dizimistas que com sua oferta ajudam na ação evangelizadora e missionária, permitem a caridade e ajudam na manutenção das paróquias.

9. Na Diocese de São José do Rio Preto, os leigos estão presentes em todos os organismos que podem estar. Neles, possuem a liberdade de se manifestarem sobre os assuntos em pauta ou que tragam consigo. O mesmo ocorre com os clérigos. A Igreja se faz com leigos e clérigos conscientes e comprometidos com o Reino de Deus.

Em comunhão com a Igreja, Mãe e Mestra, a Diocese convida os fiéis a experimentarem Jesus Cristo, animados pelo respeito à verdade, por um forte sentido ético e compromisso com os valores do Evangelho, os quais nos levam ao Reino de Deus. Confiemo-nos todos à terna e materna proteção do Coração Imaculado de Maria.


São José do Rio Preto, 03 de outubro de 2016.


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP