segunda-feira, 19 de setembro de 2016

XX Assembleia Diocesana de Pastoral

 
Rendendo graças a Deus, e unidos ao pastor diocesano, dom Tomé Ferreira da Silva, padres, diáconos, seminaristas, religiosos, religiosas e leigos participaram da Missa por ocasião da abertura da 20ª Assembleia Diocesana de Pastoral. O encontro, que tomou lugar no Colégio Santo André, no sábado, 17 de setembro, foi o último que contou com as participações de 98 Paróquias; considerando que, a partir de 22 de outubro, será instalada a Diocese de Votuporanga. "Unamo-nos na oração, no sacrifício e na penitência por essa nova conquista do povo de Deus nessas terras", disse o bispo de São José do Rio Preto.

Considerando a formatação do 7º Plano Diocesano de Pastoral e à luz do Evangelho, dom Tomé indicou, por associação, a necessidade da missão e do encontro com os irmãos afastados. "Vamos reconhecer, vamos aplaudir, vamos olhar para aquilo que é bom, que é vitória, e que nos animam a ser semeadores e ir ao encontro dos pecadores. Vivamos alegremente essa nossa Assembleia de Pastoral e que ela nos estimule a acolher Cristo, Palavra Viva de Deus", solicitou o epíscopo.

FUNDAMENTAÇÃO
A primeira etapa da Assembleia, no Auditório do Colégio Santo André, apoiou o Plano Diocesano de Pastoral em bases Cristológica e Eclesiológica. "Nós temos que descobrir uma linguagem nova na Evangelização. Precisa 'arder o coração' é deixar apaixonar-se por Ele", destacou o padre Geomar Alves dos Santos. "O encontro pessoal com Jesus exige uma decisão pessoal", partilhou o religioso. "A missão não vai acontecer sem se ter uma paixão por Jesus Cristo", completou dom Tomé.

Sob a orientação do Coordenador Diocesano de Pastoral, padre Natalício Nascimento dos Santos, seguiu, ainda no período da manhã, a análise da conjuntura; aproximando missão e realidade. "Nós, cristãos, temos a figura do líder: Jesus Cristo. (..) O Plano de Pastoral busca organizar, adequar a ação da Igreja na realidade em que ela está inserida. Anunciar Jesus Cristo sem um testemunho pessoal não convence" , disse Erico Fumencio ao expor as Urgências destacadas nas Diretrizes Gerais propostas pela Conferência dos Bispos do Brasil.

MESA REDONDA
Um painel foi composto à luz das partilhas de lideranças de diversos segmentos. Padres, jurista, empresária, sociólogo e educadora "determinaram" o contexto em que a Igreja evangeliza atualmente. A diversidade foi o ponto comum das falas; seja pela análise da variação dos tipos de fiéis, das suas necessidades e das respostas dadas a essas necessidades, seja pelo cenário social, político e econômico. "Por acreditar em Deus eu acredito também nas pessoas", sintetizou o doutor Eudes Quintino abrindo os caminhos para os trabalhos, em grupo, no período da tarde.

PARTILHA
"As urgências são um conjunto. Se a gente trabalhar fora disso estaremos formando grupinhos". O alerta feito pelo padre Jarbas Brandini Dutra, ainda na primeira etapa da Assembleia da Diocese de São José do Rio Preto, ressoou nos trabalhos realizados no período da tarde. Organizados por temas, os diocesanos dialogaram em prol da construção do novo Plano de Pastoral. "Liturgia e Catequese devem andar juntas", disse o padre Diego Lopes em um dos grupos. "Os Cursos Bíblicos tem que levar as pessoas a participar melhor das Celebrações", indicou o frei Jerônimo, de Jaci, em outro. "Nós precisamos de uma Igreja evangelizada e evangelizadora", sintetizou o padre Marcos Cavallini em sua partilha.
No retorno ao plenário, os secretários dos diversos grupos apresentaram as sínteses das discussões acerca de cada uma das cinco urgências da ação evangelizadora. Até esse ano, o Plano vigente trazia uma sexta “linha de ação”: a juventude. Para o próximo período, a família será destacada. "Seguiremos à luz do documento elaborado a partir do Sínodo das Famílias", partilhou o padre Natalício.

CONCLUSÕES
Destacando a dinâmica para a construção do novo Plano de Pastoral; que favoreceu a ampla participação das Comunidades, dom Tomé Ferreira da Silva apresentou a equipe responsável pela organização da Assembleia e pela elaboração do documento que norteará as ações da Igreja em São José do Rio Preto pelos próximos 3 anos. "Até outubro apresentaremos, ao menos, um rascunho do Plano. Peço que as Comunidades esperem esse material antes de fazer o planejamento para 2017", indicou o epíscopo.
Na etapa final do encontro, dom Tomé agradeceu o empenho do padre Natalício Nascimento dos Santos que, ao deixar a Coordenação de Pastoral, seguirá colaborando na elaboração dos subsídios da Rede de Comunidades. O padre Leonildo Pierin assumirá a missão de efetivar as ações pastorais na Diocese.

ELEIÇÕES
Valorizando os diocesanos que lançaram seus nomes na disputa eleitoral, em 2016, dom Tomé aproveitou para recordar que subsídios foram preparados pela Igreja para a orientação dos eleitores.
Unido aos padres presentes, o bispo abençoou os fiéis celebrando a conclusão da 20ª edição da Assembleia Diocesana de Pastoral.


TEXTO | FOTOS
André Botelho
Assessoria de Comunicação / Santuário São Judas Tadeu

Nenhum comentário:

Postar um comentário