segunda-feira, 26 de setembro de 2016

I Jornada Pedagógica da Catequese junto à Pessoa com Deficiência

Durante 3 dias, de 23 a 25 de setembro, aconteceu a “I Jornada Pedagógica da Catequese junto à Pessoa com Deficiência”, no Centro Diocesano de Limeira (CDL) organizado pela Comissão de Animação Bíblico-Catequética do Regional Sul 1 da CNBB, contando com a presença de catequistas de diversas dioceses de nosso regional, assim como do Bispo Referencial da Animação Bíblico-Catequética, D. Tomé Ferreira da Silva, bispo da Diocese de São José do Rio Preto, e do padre Jordélio Siles Ledo, CSS, assessor eclesiástico da comissão.

A Jornada Pedagógica contou com quatro momentos, desde a sexta-feira até o horário do almoço do domingo. No primeiro momento, foi realizado um resgate do Itinerário Catequético da CNBB, iluminando a catequese junto à pessoa com deficiência. padre Jordélio apresentou o vídeo institucional do Movimento Fé e Luz, que tem por trabalho a evangelização junto às pessoas com deficiência intelectual. No segundo momento, a Religiosa Calvariana, Ir. Marta Barbosa, CNSC, apresentou os principais conceitos, a partir de Romeu Kazumi Sassaki, no que tange as deficiências visuais, físicas, intelectuais, auditivas e autismo, rompendo os paradigmas e preconceitos. No terceiro momento, o padre Jordélio apresentou a pedagogia de Jesus junto à Pessoa com deficiência numa perspectiva do Itinerário Catequético de Iniciação à Vida Cristã. No quarto e último momento, houve a partilha das experiências junto à pessoa com deficiência feitas pela Arquidiocese de Sorocaba, dentro da Pastoral dos Surdos.

Durante as exposições foram indicado alguns materiais didáticos escritos pelo Pe. Jordélio e também pela Ir. Marta, numa perspectiva de trabalho do Itinerário de Catequese junto à Pessoa com Deficiência ou não, com livros de estudos da psicopedagogia catequética, catequese com gestantes, jogos querigmáticos e catequese especial para surdos.

No domingo, dando sequência aos trabalhos, os participantes foram divididos em grupos. Nos grupos receberam dois questionamentos, no intuito de dar contribuições para com a Catequese junto à pessoa com deficiência.

Tomé F. da Silva, para encerrar o encontro, fez o uso da palavra enfatizando quatro elementos para a reflexão. O primeiro vem ao encontro do elemento da Educação da Fé, ressaltando que “a catequese não é apenas educação da fé e sim transmissão da fé, pois aquilo que era ‘automático’ deixou de ser transmitido pelos pais, onde os pais deixaram de ser catequistas”, e que “se a catequese é transmissora não podemos esperar que venha ao nosso encontro. Temos que ir ao encontro”, fazendo memória da exortação do Papa Francisco segundo a qual devemos ser uma “Igreja em Saída”. Lembrou também, D. Tomé o estudo 97 da CNBB, “Iniciação à vida cristã: um processo de inspiração catecumenal”, que na próxima Assembleia do Bispos do Brasil será posto em pauta para se tornar um documento da CNBB, não se esquecendo da pessoa com deficiência e por fim, concluiu parafraseando São João Paulo II: “faz-se necessário ter catequistas com deficiência, pois eles devem ser agentes de evangelização e não só objetos de evangelização, porque não estão excluídos do ‘Ide’ de Cristo. Que vocês juntos com seus bispos, possam semear está preocupação com as pessoas com deficiência”.

A Jornada, portanto, fez como um “agitar a poeira no deserto” para que quando se assentar possamos ver os reais momentos e principalmente a grande preocupação de uma Catequese Inclusiva e não exclusiva, levando nossas Escolas de Formação Catequéticas a se preocuparem até mesmo com a criação de uma disciplina específica que ressalte a Pessoa com Deficiência junto ao Itinerário catequético.

Fonte: cnbbsul1.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário