quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Imagem de Nossa Senhora Aparecida chega à diocese

Com alegria, fé e devoção, centenas de fiéis se reuniram na noite de ontem na Sé Catedral de São José para acolher a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida vinda do Santuário nacional pelas mãos do bispo diocesano, padres, seminaristas, religiosos e leigos que estiveram em Aparecida na manhã de ontem para recebê-la.

A recepção da imagem se deu por volta das 20h30 na Praça Rui Barbosa, em frente à igreja catedral. Aclamada por hinos marianos e sob queima de fogos, o andor da santa foi colocado no meio dos fiéis em frente à concha acústica. O cura da catedral, Pe. Deusdet Zanfolim, tomou a palavra e fez a acolhida oficial da imagem. Em seguida, a banda regimental de música da Polícia Militar, sob regência do Maestro Subtenente Pavaneti, entoou o hino da cidade, o hino pontifício e o hino nacional brasileiro.

Em procissão, a imagem seguiu para o interior da catedral e teve início a solene celebração eucarística, presidida por Dom Tomé e concelebrada por padres da diocese. Em sua homilia, o bispo ressaltou a dádiva que é para o noroeste paulista receber a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida e aproveitou para invocar a intercessão da santa sobre as mulheres - mães, casadas e viúvas -, sobre os homens - pais, casados e viúvos -, sobre as crianças e os jovens e sobre os padres, seminaristas, religiosos e religiosas presentes.

A visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida à diocese de São José do Rio Preto faz parte da programação em preparação para a celebração dos 300 anos da aparição da imagem nas águas do Rio Paraíba do Sul, a ser comemorada em 2017. A comunidade da Sé Catedral foi a primeira paróquia da diocese a recebê-la; depois, a imagem seguirá para as outras paróquia de São José do Rio Preto e para as demais cidades da diocese, num período de 100 dias.

Hoje, a Catedral se despede da imagem e a levará em procissão até à Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração, na Redentora.

Acompanhe o cronograma dos dias e horários em que a imagem estará nas paróquias da diocese no site do bispado e não deixe de participar desse momento de fé e louvor à Mãe de Deus! 
 
 
Paulo Castro
Seminário Maior Diocesano Sagrado Coração de Jesus
 

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

ASSEMBLEIA DIOCESANA: VISITAS PASTORAIS NAS REGIÕES

Em seguimento dos trabalhos pastorais e as propostas para a realização da Assembleia Diocesana foram realizadas visitas pastorais nas regiões com os párocos e coordenadores de região. Tratou-se de vários assuntos, dentre eles houve em primeiro plano uma partilha das experiências e trabalhos realizados nas paróquias com o Ano Extraordinário Jubilar da Misericórdia, as iniciativas em promover as obras de misericórdia como forma de anúncio e testemunho de vivência do Evangelho. Falou-se também, sobre a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida em comemoração aos trezentos anos do encontro da imagem nas águas do rio Paraíba.

Dom Tomé incentivou a todos a participar das cerimônias de ordenação episcopal de Dom Moacir em Ibitinga no dia 11 de outubro, bem como da instalação da nova diocese e posse do primeiro Bispo da neodiocese de Votuporanga no dia 22 de outubro, às 16h. Também foi tratado sobre as mudanças que a criação da nova diocese trará. Os encontros foram encerrados com momentos de confraternização entre os participantes.

Pe. Leonildo Pierin
Paróquia Sagrado Coração de Jesus / São José do Rio Preto-SP

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

ORDENAÇÃO DIACONAL

Na última sexta-feira, 12, os seminaristas Rafael Vicente e Michel Candeu foram ordenados Diáconos, para o serviço do Povo de Deus e da Igreja.

A Solene Celebração Eucarística, presidida por dom Tomé Ferreira da Silva, foi realizada na paróquia Nossa Senhora Aparecida em Votuporanga, e contou com expressiva participação de padres, religiosos, familiares e leigos de várias comunidades da diocese.

Confira a entrevista concedida por Rafael Vicente e Michel Candeu ao Jornal Diocese Hoje.

 Rafael Vicente
1. O que significa ser diácono da Igreja?
Ser diácono é participar desse ministério que pertence ao primeiro grau do Sacramento da Ordem, pertencente à Igreja cristã. Os diáconos estão encarregados de executar o "serviço do ministério de nosso Senhor", depois de anos de preparação e formação no seminário deixa de ser um simples leigo e passa a pertencer ao grupo do clero com a ordenação. A palavra diácono surgiu a partir do grego diakonos, que significa "atendente" ou "servente". De acordo com a doutrina cristã católica, o diácono é o "servo do Senhor", espalhando a sua Palavra e ajudando a construir o seu Reino junto aos fiéis na terra, de acordo com as necessidades da Igreja.

O clero é formado por três graus de sacramento da ordem: os bispos, os padres e os diáconos. O diácono é o ministro da bênção e também pode realizar alguns Sacramentos, como o Batismo e abençoar o Matrimônio.


2. Diaconato ponto de chegada ou de partida.

Vejo que o diaconato não é nenhum ponto de partida ou chegada, mas um ministério que provém da caridade para o trabalho no Reino do Senhor, pois a messe é grande, mas os operários são poucos diz nosso Senhor. Ser diácono é dar um testemunho mais eficaz. Com isto vemos claramente que o diaconato para a Igreja é algo profundo para testemunhar mais eficazmente o serviço do Evangelho.

Portanto o diaconato tem muitas responsabilidades, o trabalho desse ministério ordenado é de suma importância para a Igreja Católica. O diaconato é um oficio de grande zelo e dedicação de vida, porque é de atividade física, mas de natureza espiritual com entrega total ao serviço do Senhor e da pregação da sã doutrina.


3. Como você se sente sendo o primeiro diácono da diocese de Votuporanga?
A verdadeira alegria de ser ordenado diácono é participar no serviço da caridade do Senhor no qual ele me chamou e me confiou a este proposito em sua Igreja. A questão de ser ou não o primeiro diácono da nova diocese é olhar com grande zelo e amor pelo trabalho que devo realizar nesta nova Igreja particular, pois a nossa Igreja é única, mas dividida em territórios que damos o nome de dioceses. Penso eu que a verdadeira felicidade consiste no discipulado de nosso Senhor independentemente onde posso estar inserido para o trabalho que a Igreja me chamou e me confiou por meio de minha vocação. Pois é como eu trago comigo uma frase desde o meu tempo de encontros vocacionais para o discernimento de ser padre, “Vocação acertada, certeza de um futuro feliz”.


Michel Candeu
1. O que significa ser diácono da Igreja? 
Primeiramente a gente deve olhar o que a palavra diácono, ela significa Ministério, servir, ministrar, o diácono é o servente o atendente, é aquela pessoa que se dispõe a trabalhar em prol ao reino. O diácono é aquele que evangeliza, que prega a palavra conforme diz Paulo em suas cartas. O jovem um receber a ordem do diaconado, esta que é primeiro grau do sacramento, Deve auxiliar o altar, primeiramente a partir da pessoa do epíscopo e também em segundo lugar do presbítero.
 
2. Diaconato ponto de chegada ou de partida.
No diaconato, nos consagramos a Deus e iniciamos a nossa longa jornada a serviço de Cristo, É a partir de, que devemos assumir o papel de bom pastor e exalar o cheiro Dele, renunciar a si para que a vontade de Deus possa prevalecer em nossa vida, de modo que, possamos assumir verdadeiramente o nosso chamado para cuidar das ovelhas que a nós será confiado

3. Como você se sente sendo o primeiro diácono da diocese de Votuporanga?  
A igreja nos confia a responsabilidade de servir de estar em prontidão de atender as necessidades, assim portanto desejo em meu coração e rogo a Deus para que possa derramar a suas bençãos e que eu possa me doar para este trabalho inteiramente corresponder ao sim que Ele me confiou.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

ENCONTRO DIOCESANO ANUAL DE PASTORAL

No próximo dia 17 de setembro a Diocese de São José do Rio Preto realizará o seu encontro anual de pastoral, denominado de “Assembleia Diocesana de Pastoral”, reunindo leigos, religiosos, diáconos, sacerdotes e o bispo diocesano. É sempre um momento ímpar, ocasião única em que se encontram reunidas as diversas expressões da vida da Igreja nesta Diocese, para rezar, refletir, trocar experiências e buscar caminhos para a evangelização.

Neste ano, teremos uma missão singular, dar um passo a mais na elaboração do Sétimo Plano Diocesano de Pastoral, que não surge do nada, mas da revisão do plano anterior, dentro do contexto das “Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2015-2019”, fruto da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

As referências para este encontro anual de pastoral são as urgências na ação evangelizadora: Igreja em estado permanente de missão; Igreja: casa da iniciação à vida cristã; Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral; Igreja: comunidade de comunidades; Igreja a serviço da vida plena para todos.

Também levaremos em consideração a realização dos dois últimos sínodos sobre a família e a “Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amoris Laetitia Sobre o Amor na Família.” A acolhida a estes fatos e ao texto do Papa Francisco poderá nos fazer assumir uma sexta urgência: Família, Igreja Doméstica.

Serão participantes do evento: os membros do Conselho Diocesano de Pastoral, os sacerdotes, os diáconos permanentes e transitórios, um representante de cada congregação religiosa, um membro de cada nova comunidade que tenha um reconhecimento diocesano, um seminarista de cada seminário diocesano, um representante leigo do Conselho Diocesano de Administração, um representante leigo da Fundação Mater Eclesiae e o bispo diocesano.

Os trabalhos se desenvolverão com palestras, “palavra livre” sobre os temas das conferências, “mesa redonda” sobre questões atuais, reunião de grupo para pensar propostas, plenário e momentos de oração. O centro do encontro é a celebração da Santa Missa, logo na abertura dos trabalhos. Todos os sacerdotes são chamados a concelebrarem, os diáconos permanentes e transitórios devem participar no modo que lhes é próprio, todos com os devidos paramentos.

Não é bom olvidar que neste ano, durante a Assembleia, estaremos com a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida na Diocese. Serão três meses especiais em que a “Mãe da Misericórdia” nos conduzirá ao seu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, o “rosto da misericórdia do Pai”, segundo o Papa Francisco. À sua intercessão, confiamos este encontro diocesano anual de pastoral. A sua oração é importante para que este evento produza os frutos dele esperados, para a santidade da Igreja e o bem do mundo.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

XVII ENCONTRO DIOCESANO DA PASTORAL DA SAÚDE

O XVII encontro aconteceu no dia sete de agosto de 2016 com o Tema: “Sejam misericordiosos como vosso Pai é misericordioso (Ic 6,36)” e “Lema: A Espiritualidade do Servir.”

Com início às 8h com a Santa Missa presidida pelo bispo Dom Tomé e concelebrada pelos padres, Pe. Alexandre P. Silva assessor diocesano da pastoral da saúde, Pe. Carlos, Pe. Alfonso, Pe. Ézio e Pe. Ernesto de Oliveira Rosa.

Destacamos a presença do Sr. Marcos Rubens, assessor diocesano de Comunicação da pastoral da saúde do Estado de São Paulo.

Após a missa foi oferecido o café da manhã e as palestras iniciaram-se às 10h30 com o Tema: A espiritualidade do servir- Flávio Batista. Após o primeiro momento de reflexão, deu-se continuidade, às 11h15 com a Palestra: Ações práticas do agente de pastoral e postura assertiva na visita aos enfermos e também a divisão de grupos para discussão com elaboração de documento das reflexões das atividades do agente da pastoral da saúde. 12h40 fizemos a pausa para o almoço e às 13h30 a última Palestra com o tema; Sejam misericordioso como vosso Pai é misericordioso, com o padre Márcio Tadeu.

Estiveram presentes no encontro, 27 Paróquias; 02 Capelas; AME da represa (São José do Rio Preto); Hospital e Maternidade Mãe Divino Amor (Mirassol); Comunidade Vox Dei; Padres presentes durante todo o evento: Pe. Alexandre, Pe. Carlos, Pe.Alfonso, Pe.Chiquetto e Pe.Ézio. E também para a missa de abertura do encontro: Pe. Ernesto e o Senhor Bispo Dom Tomé. Em um total de 173 pessoas.

Cléa Rodrigues
Coordenadora Diocesana da Pastoral da Saúde

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

DIA DO PADRE: CONFRATERNIZAÇÃO DO CLERO

Dia 04 de agosto tivemos a confraternização do Clero na Paróquia Nossa Senhora da Conceição da cidade de Tanabi. Foi realizada uma acolhida no salão paroquial com um café para os padres.

Dom Tomé acolheu todos os padres, apresentou o monsenhor Pe. Moacir Aparecido de Freitas, que será o futuro bispo da diocese da cidade de Votuporanga, onde o mesmo dirigiu algumas palavras aos padres presentes.

Fizemos a oração do santo terço e em seguida os padres foram para confraternização com sorteios de vários brindes. Após o momento de descontração foi servido o almoço para os 78 padres presentes.

Pe. Luiz Antônio Gouvea
Paróquia Nossa Senhora a Conceição / Tanabi