segunda-feira, 25 de julho de 2016

RETIRO DO CLERO: REZAR A MISERICÓRDIA QUE CONSOLA E DÁ ESPERANÇA

O retiro do clero para o segundo grupo de padres aconteceu de 18 a 22 de julho, no Alto da Serra da cidade de São Pedro-SP. Nestes dias rezamos a misericórdia que consola e dá esperança, pois devemos ser e servir o remédio da misericórdia.

Experimentamos na oração a compaixão, não como um afeto, mas como um movimento em direção ao próximo, uma vez que a compaixão é um sentimento que se move ao encontro. Deus se move de compaixão, move-se no seu útero, nas suas entranhas e é capaz de refazer o ser amado. 

Vivenciamos que o ativar a compaixão depende do olhar e que a misericórdia é um toque que regenera, é o amor transformado em ato. A misericórdia tem como órgãos as mãos: “Vai e faze o mesmo”.

Rezamos também a partir da nossa subjetividade, olhando o próprio eu, e a verdadeira imagem e semelhança do Criador que compreende três características: tornar-se inteiro, com afetos saudáveis e uma vida virtuosa.

Tivemos a possibilidade de rezar a partir de três reflexões que o papa Francisco fez no retiro do jubileu da misericórdia com os sacerdotes: Do distanciamento a festa; o receptáculo da misericórdia e o bom odor de Cristo; e a luz da sua misericórdia.

Um momento muito especial foi estar diante do Santíssimo Sacramento e trazer paciente e demoradamente o rosto ou nome de cada membro de nossas comunidades paroquiais.

Agradecemos aos orientadores, padre Cláudio Buss, S.C.J., e a dom Edson Damian, bispo da diocese de São Gabriel da Cachoeira, AM, e ainda a todos os diocesanos que rezaram pelos seus padres. Que a Virgem Maria, Mãe da Misericórdia, interceda por todos.

Pe. Edvaldo Rosário Calazans
Paróquia São Vicente de Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário