segunda-feira, 25 de julho de 2016

RETIRO DO CLERO: REZAR A MISERICÓRDIA QUE CONSOLA E DÁ ESPERANÇA

O retiro do clero para o segundo grupo de padres aconteceu de 18 a 22 de julho, no Alto da Serra da cidade de São Pedro-SP. Nestes dias rezamos a misericórdia que consola e dá esperança, pois devemos ser e servir o remédio da misericórdia.

Experimentamos na oração a compaixão, não como um afeto, mas como um movimento em direção ao próximo, uma vez que a compaixão é um sentimento que se move ao encontro. Deus se move de compaixão, move-se no seu útero, nas suas entranhas e é capaz de refazer o ser amado. 

Vivenciamos que o ativar a compaixão depende do olhar e que a misericórdia é um toque que regenera, é o amor transformado em ato. A misericórdia tem como órgãos as mãos: “Vai e faze o mesmo”.

Rezamos também a partir da nossa subjetividade, olhando o próprio eu, e a verdadeira imagem e semelhança do Criador que compreende três características: tornar-se inteiro, com afetos saudáveis e uma vida virtuosa.

Tivemos a possibilidade de rezar a partir de três reflexões que o papa Francisco fez no retiro do jubileu da misericórdia com os sacerdotes: Do distanciamento a festa; o receptáculo da misericórdia e o bom odor de Cristo; e a luz da sua misericórdia.

Um momento muito especial foi estar diante do Santíssimo Sacramento e trazer paciente e demoradamente o rosto ou nome de cada membro de nossas comunidades paroquiais.

Agradecemos aos orientadores, padre Cláudio Buss, S.C.J., e a dom Edson Damian, bispo da diocese de São Gabriel da Cachoeira, AM, e ainda a todos os diocesanos que rezaram pelos seus padres. Que a Virgem Maria, Mãe da Misericórdia, interceda por todos.

Pe. Edvaldo Rosário Calazans
Paróquia São Vicente de Paulo

sexta-feira, 15 de julho de 2016

NOTA DE FALECIMENTO

Com pesar, a Diocese de São José do Rio Preto, SP, cumpre o doloroso dever de comunicar o falecimento do Revmo. Sr. Padre Siro Silvestrini, incardinado nesta Diocese, na madrugada de 14 de julho do ano em curso.

Nascido na Itália, em 29 de agosto de 1940, filho do Sr. Cristoforo Leopoldo Silvestrini e Sra. Zelmira Zanelli Silvestrini.

Ordenado Diácono em 01 de maio de 1977, e sacerdote em 08 de dezembro de 1977, em São José do Rio Preto, SP.

Na Diocese de São José do Rio Preto, exerceu o ministério sacerdotal na Paróquia Jesus Bom Pastor, Santo Antônio/ Mirassolândia, Sagrado Coração de Jesus e Santa Terezinha do Menino Jesus. Foi coordenador diocesano da Pastoral Vocacional e membro da equipe de formadores desta Diocese.

Foi sepultado em São José do Rio Preto, na manhã do dia 15 de julho do ano em curso, no Cemitério Ressurreição, Vila Ercília, após celebração da Missa Exequial, às 8h30, na Paróquia Santa Terezinha do Menino Jesus, com grande presença de leigos, seminaristas, religiosas, diácono permanente e sacerdotes.

Padre Siro Silvestrini deixou a Itália com coração missionário, queria conquistar pessoas para Nosso Senhor Jesus Cristo, através da pregação do Evangelho, da administração dos sacramentos e da caridade pastoral.

A Diocese de São José do Rio Preto  acolheu Padre Siro Silvestrini; e ele fez da “Cidade Norte”, a partir da Paróquia Santa Terezinha, o seu campo de ação, desbravando e semeando a Palavra, distribuindo os sacramentos e estimulando a caridade no coração dos fiéis, pioneiros da região norte da então promissora cidade que crescia a passos largos.

Padre Siro Silvestrini foi um padre “padre”, sem outras pretensões e ambições, senão amar e servir a Nosso Senhor Jesus Cristo, na comunhão e obediência à Igreja, Mãe e Mestra. Sua vida e ação pastoral foram marcadas pela simplicidade, humildade e escondimento.

Nos últimos anos, como vigário paroquial, Padre Siro Silvestrini dedicou-se diariamente, sobretudo: ao atendimento das confissões dos penitentes, ao atendimento dos doentes, levando-lhes o sacramento da Unção dos Enfermos e ou o Viático, às visitas domiciliares e à direção espiritual dos fiéis.

Agradecemos a Deus a vida, a fé e o ministério sacerdotal do Padre Siro Silvestrini nesta Diocese de São José do Rio Preto. Nos associamos aos seus familiares, na Itália, neste momento de dor e sofrimento; a eles nosso amplexo de condolências.

Na pessoa do Revmo. Sr. Padre José Aparecido Gonzaga, agradecemos aos fiéis da Paróquia Santa Terezinha que  tinham o Padre Siro Silvestrini como um fiel e amoroso servidor do Reino, e foram para ele, sobretudo nos últimos tempos, anjos tutelares.

Através do Revmo. Sr. Padre José Irineu Vendrami, agradecemos aos seminaristas  e padres que conviveram com o Padre Siro Silvestrini , nestes  últimos anos, no Seminário Propedêutico Nossa Senhora Rainha da Paz.

Rogamos a Nossa Senhora da Alegria, título mariano invocado pelo Padre Siro Silvestrini, que manifeste a ele, nesta hora de sua última romaria, a sua terna e materna intercessão.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de são José do Rio Preto/SP

terça-feira, 12 de julho de 2016

Ao Pai, através ao Senhor Bom Jesus, iluminados pelo Espírito Santo.


Ó Deus, Pai de Misericórdia,
Seu amor nos doou o Senhor Bom Jesus,
Rosto de sua misericórdia;
Somos seus filhos e filhas, membros de seu povo, sua Igreja;
Conceda-nos a graça do Divino Espírito Santo
Para iluminar nossa inteligência e fortalecer nossa vontade no caminho do bem.

Ó Deus, Pai de Misericórdia,
Eis-nos diante do Senhor Bom Jesus,
Agradecidos por sua misericórdia e bondade paterna
Em nos criar e salvar,
Em não nos deixar sozinhos no mundo e na história;
Preserve-nos do pecado e faça-nos viver na santidade.




Ó Deus, Pai de Misericórdia,
Pela mediação única do Senhor Bom Jesus,
Conceda-nos a graça
De viver como seus filhos e filhas
conduzidos pelo Divino Espírito Santo,
Continuamente alimentados pela sua Palavra, sacramentos e caridade.

Ó Deus, Pai de Misericórdia,
Na contemplação da compaixão do Senhor Bom Jesus,
Que cuida amorosamente dos empobrecidos,
Não nos deixe faltar o pão de todo dia,
A saúde, a coragem para o trabalho, a moradia digna
E a ajuda fraterna na hora da necessidade.


Ó Deus, Pai de Misericórdia,
Sob a proteção do Senhor Bom Jesus,
Reinem em nossas famílias a paz, a concórdia, o diálogo e o perdão.
Nossas crianças e jovens sejam abençoados,
Cresçam em idade, sabedoria e graça
E vivam longe da violência e drogadição.

Ó Deus, Pai de Misericórdia,
No desejo da fidelidade ao Senhor Bom Jesus,
Proteja nossa cidade, o Brasil e o mundo,
Nossa Paróquia e Diocese.
Conceda-nos o dom da paz e da justiça,
E de um mundo melhor para todos.

Ó Deus, Pai de Misericórdia,
Conceda-nos sempre a terna e materna assistência
Da Virgem Maria, Mãe da Misericórdia,
Mãe do Senhor Bom Jesus dos Aflitos e  da Boa Sentença,
Mãe dos desvalidos e dos pecadores,
Agora e na hora de nossa morte.
Amém!

Dom Tomé Ferreira da Silva

segunda-feira, 11 de julho de 2016

SEMINARISTAS EM MISSÃO

Os seminaristas da diocese de São José do Rio Preto, dos seminários maior e propedêutico, estiveram em missão de 02 a 09 de julho nas cidades de São José do Rio Preto, Votuporanga, Floreal e Altair,
juntamente com os padres Leonel, Rafael Dalben, Albuquerque e Rafael Henrique.

A Semana Missionária foi realizada na Catedral de São José, em São José do Rio Preto, Paróquia Santa Joana Princesa, em Votuporanga, Paróquia Senhor Bom Jesus, em Floreal e Paróquia São Sebastião, em Altair.


Dentre as atividades realizadas nas comunidades, estão as visitas e bênçãos nas residências e estabelecimentos, visita e o Unção dos Enfermos, celebrações, pregações, reflexões e diversos momentos de espiritualidade.


No contexto do Ano da Misericórdia, o tema da Semana Missionária deste ano foi “Misericordiosos como o Pai”, o mesmo do ano jubilar, demonstrando que a missão tinha o objetivo de anunciar o Cristo como rosto da misericórdia divina.


Em nome de todos os seminaristas e dos padres que nos acompanharam, agradeço a Deus por mais esta experiência missionária e às comunidades que nos receberam de braços abertos juntamente com seus padre. Que esta Semana Missionária produza seus frutos nas comunidades e nos fiéis que tiver contato conosco.

Seminarista Paulo Castro




 


sexta-feira, 8 de julho de 2016

Bispos e reitores dos seminários da Província Eclesiástica refletem sobre a Formação Presbiteral

Os Bispos e os formadores – Reitores dos seminários e Casas de Formação, Diretores dos Institutos de Filosofia e Teologia e outros envolvidos – da Província Eclesiástica de Ribeirão Preto (Sub-Regional RP1 e RP2 da CNBB Sul 1) estiveram reunidos no dia 06 de julho, em Barretos, para refletirem sobre a formação dos candidatos aos ministérios ordenados. A Província Eclesiástica de Ribeirão Preto compreende, além da Arquidiocese de Ribeirão Preto, obviamente, as dioceses de Franca, São João da Boa Vista, Jaboticabal, São José do Rio Preto, Barretos, Catanduva e Jales.

A pauta da reunião reservou para toda a parte da manhã a apresentação da realidade dos seminários e casas de formação atuantes na Província, e dos Institutos Eclesiásticos que são responsáveis pelos estudos filosóficos e teológicos dos alunos, candidatos às Ordens Sagradas.

A reunião teve início com a apresentação de uma síntese da 30ª Assembleia Regional da OSIB (Organização dos Seminários e Institutos do Brasil Sul 1 – organismo da CNBB Sul 1), feita por D. Paulo Roberto Beloto – Bispo de Franca. Após a exposição foi dada a palavra aos formadores, que expuseram a situação dos respectivos seminários, casas de formação e institutos eclesiásticos de filosofia e teologia, apresentando sua conjuntura, metodologia de formação, êxitos, desafios e dificuldades inerentes.

Após a palavra de cada envolvido na formação foi aberta a discussão, tendo em vista aumentar a clareza dos dados apresentados, bem como a busca de soluções em comum para desafios e dificuldades encontradas nos diversos seminários, casas de formação e institutos. O encontro foi de uma importância ímpar, pois conectou diversas realidades da formação espalhadas pela Província Eclesiástica, possibilitando um conhecimento maior e busca de caminhos em comum, nesta importante e necessária missão na Igreja: a formação dos candidatos aos ministérios ordenados.

Pe. Leonel Brabo
Reitor do Seminário Diocesano Sagrado Coração de Jesus




quinta-feira, 7 de julho de 2016

NOSSA SENHORA APARECIDA, A MÃE DA MISERICÓRDIA, VEM NOS VISITAR

Na oração da “Salve Rainha”, Nossa Senhora, logo no início, é invocada como “Mãe da Misericórdia”. É um título oportuno, pois é mãe de Deus, e Deus é misericordioso. O Papa Francisco afirma que “O nome de Deus é misericórdia” e que Nosso Senhor Jesus Cristo é o rosto da misericórdia do Pai.

No ano de 2017, recordar-se-á os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição nas águas do rio Paraíba, próximo ao local onde hoje se encontra a cidade de Aparecida, SP. Desde então, esta pequenina imagem recebeu a denominação de Nossa Senhora Aparecida.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, para celebrar a efeméride do encontro da Imagem, propôs, há três anos atrás, a visita de uma “imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida” pelas dioceses brasileiras. A Diocese de São José do Rio Preto receberá esta visita a partir do dia 30 de agosto até 05 de dezembro do ano em curso.

No contexto do “Jubileu Extraordinário da Misericórdia”, as paróquias da Diocese de São José do Rio Preto se preparam para receber alegre e piedosamente a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, a Mãe da Misericórdia. Será para nossas cidades um tempo de graça, hora oportuna para que os fiéis católicos experimentem a misericórdia de Deus buscando a conversão.

Nossa Senhora não retém em si e para si o nosso olhar e coração, mas dirige-nos integralmente para o seu filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, pois Ele é o centro referencial de nossa vida de fé e a razão de ser de nossa existência como Igreja, Povo de Deus. Como em Caná da Galileia, ela nos diz: “Fazei o que Ele vos disser” (Jo 2,5).

A abertura da “Porta Santa” em tantas igrejas, ao longo deste ano jubilar, é o anúncio de que Nosso Senhor Jesus Cristo é a “porta” de entrada para ter acesso à misericórdia de Deus: “Eu sou a porta: quem entra por mim se salvará; poderá entrar e sair, e encontrará pastagens”( Jo 10,9). Em Nosso Senhor Jesus Cristo, a porta, a misericórdia divina está sempre disponível ao pecador arrependido.

O tempo da visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, às cidades da Diocese de São José do Rio Preto, nos meses de setembro, outubro e novembro, será um tempo ímpar para cantar a misericórdia de Deus, “Eterna é a sua misericórdia” ( Sl 136), e chamar os pecadores à conversão, através do anúncio explícito do Evangelho, da administração dos sacramentos, sobretudo a Eucaristia e a Confissão, e do convite à caridade, cumprindo o desejo do Divino Salvador: “Sede misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso” ( Lc 6,36 ).

Caros fiéis, nestes três meses de graça, envolvidos pela ternura materna de Nossa Senhora Aparecida, não tenhamos receio de manifestar publicamente a nossa fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, de anunciar o evangelho da salvação, de sermos misericordiosos e buscar a conversão dos pecadores. Procurem participar ativamente da programação que será desenvolvida em sua paróquia e nas paróquias vizinhas.

Salve Maria, nossa alegria! Nossa alegria, salve Maria!

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP.