segunda-feira, 10 de agosto de 2015

No dia 8 de agosto nas dependências da Centro de Estudos Superiores Sagrado Coração de Jesus, foi realizado mais um encontro do Conselho Diocesano de Pastoral. Com o tema “as novas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil à luz querigmática”, reuniu-se mais de 50 pessoas entre bispo, padres e leigos todos membros do Conselho.

O monsenhor Antonio Luiz Catelan Ferreira, assessor da Comissão Teológica Internacional e assessor da Comissão para a Doutrina da Fé da CNBB foi convidado para nos ajudar a refletir sobre o tema e lançar pistas para já pensarmos o nosso Novo Plano Diocesano de Pastoral.

Alguns pontos destacados:
  • A missão da Igreja é salvífica, religiosa. Mas também tem uma responsabilidade integral para com o ser humano e o mundo; 
  • A missão parte da evangelização através da Palavra, ações e sacramentos, especialmente a Eucaristia, para que todos tenham vida, rumo ao Reino definitivo. (Objetivo geral das DGAE; 
  • Citando são Beda (monge Inglês do sec. 8), “a Igreja cotidianamente gera a igreja”, a igreja existe no mundo como obra das três Pessoas da Trindade como sacramento universal de salvação; 
  • As atitudes fundamentais do discípulo missionário: a alteridade e a gratuidade elementos eficazes que tornam visível a Igreja no mundo; 
  • A missão não como instrumento para aumentar números de fiéis, mas como atitude crente em anunciar o Salvador; 
  • Não podemos gastar muito tempo “preparando” a missão, comecemos e depois vamos enfrentando cada desafio que ela vai nos impondo; 
  • Para elaborarmos uma Ação Evangelizadora é necessário conhecermos ao nosso redor. Hoje se fala muito em crise financeira, mas a maior crise é antropológica, a do homem. O que acontece é que o homem foi resumido em seu poder de compra, se ele não pode comprar tudo está em crise; 
  • As coisas passam muito rápido, especialmente as mudanças e transformações não damos conta de acompanhar; 
  • E isso tudo reflete muito na “crise do compromisso comunitário”, instituições e tradições tendem a ser socioculturalmente julgadas com base na ação dos indivíduos; 
  • Catelan, destacou as urgências da ação evangelizadora como sendo itinerário para superarmos uma pastoral de “mera conservação”, para assumirmos uma pastoral decididamente missionária; 
  • Na missão anunciamos o querigma, conduzindo os que encontrarmos à iniciação cristã numa catequese estilo catecumenal, mistagógica e em etapas. O principal instrumento que será utilizado é a Bíblia, especialmente o método de leitura orante, conduzindo todos à vivencia de comunidade, expressão maior de fé e de encontro com a trindade. E ao mesmo tempo esta expressividade deve alcançar a sociedade e todas as suas periferias e agora, mais do que nunca, no cuidado com a natureza, para uma vida plena para todos.
O encontro iniciou-se as as 8h da manhã e terminou com o almoço. Nossa gratidão ao Mons. Pe Antonio Catelan por sua grande contribuição. Agora vamos à missão.


Pe. Natalício Nascimento dos Santos
Coordenador Diocesano de Pastoral





Nenhum comentário:

Postar um comentário