sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Festa do Senhor Bom Jesus dos Castores

Uma movimentação incomum e extraordinária na BR 153 na tarde da última quarta-feira. No trecho entre São José do Rio Preto e Onda Verde, com pouco mais de 20 quilômetros, veículos dividiam espaço com peregrinos vindos de todos os cantos da diocese. A rodovia em obras colocava alguns obstáculos, mas o objetivo era um só: o povoado dos Castores. E o que animava todos no percurso era a fé, a devoção e o amor ao Senhor Bom Jesus dos Castores.

No rosto de cada um, o sentimento de gratidão e prece. Oração e canto misturam-se com os passos vagarosos: a caminhada é longa e cansativa, mas a fé não esmorece! A cada passo, a certeza de que uma parte do caminho está ficando para trás e que, logo adiante, o Bom Jesus está a esperar. E ao longo da jornada, devotos que tiveram graças alcançadas do Senhor Bom Jesus, não deixavam de ajudar aqueles caminhavam. Aqui e ali eram servidos água, lanche, refrigerante e o preço de tudo isso era a gratidão.

Esta é uma das maiores manifestações de devoção do povo de nossa diocese. Devoção que começou há mais de 100 anos com a fé do senhor Tomé Correia de Paiva. No singelo altar de sua casa, uma luz envolvia a imagem do Bom Jesus ali venerada e irradiado por aquela luz, o homem simples e humilde pode entender a sua missão: construir um santuário para o Bom Jesus.

A missão foi compreendida e empreendida! Movido pela fé, Tomé doa uma parte do terreno para a construção da pequena capela dedicada ao Bom Jesus e autoriza a construção de casas. Nascia assim o povoado dos Castores, marcado pela fé e devoção ao Senhor Bom Jesus que passou a receber o título “dos Castores”. De lá para cá, quanta fé, quanta história, quanto amor! O testemunho dos fiéis é o que rega essa devoção que cresce a cada ano e que põe de pé a fé de inúmeras pessoas.

A festa do Bom Jesus começa com a novena, celebrada nos nove dias antecedentes ao dia 06 de agosto. O ponto alto da festividade é o dia 06, com a celebração solene presidida por D. Tomé Ferreira da Silva à meia-noite, abrindo oficialmente as celebrações do dia. E durante o dia, celebrações eucarísticas de hora em hora, confissões e música alimentam a devoção dos presentes. Às 17h00, o ápice de toda a celebração: a procissão com a imagem do Senhor Bom Jesus a partir do trevo de acesso ao povoado e, em seguida, a missa solene presidida por D. Tomé, fechando as festividades em honra ao Bom Jesus.

Neste ano, a festividade teve como tema “Com o Bom Jesus dos Castores, queremos cultivar a Paz em nossa sociedade, à luz da Palavra de Deus e dos ensinamentos da Igreja” e como lema “Felizes os que promovem a paz porque serão chamados filhos de Deus. (Mt 5,9)”. A paz que tanto almejamos para nós, para as famílias, para a sociedade e para o mundo só o Bom Jesus pode nos dar. E vivendo essa paz, somos chamados a semeá-la nas mais diversas esferas e circunstâncias da sociedade.
Peçamos, pois, ao Bom Jesus, que faça de nós promotores e promotoras da paz!

Viva o Senhor Bom Jesus dos Castores!!!

Paulo Castro - Seminário Maior Sagrado Coração de Jesus













Nenhum comentário:

Postar um comentário