segunda-feira, 31 de agosto de 2015

“A PALAVRA DE DEUS É A VERDADE!”


A Igreja Católica Apostólica Romana, no Brasil, sente necessidade de dedicar o mês de setembro à “Pastoral Bíblica”, isto é, um mês de divulgação da Bíblia, Palavra de Deus, pois são muitos os que ainda não possuem acesso a ela, ou não usam os instrumentos adequados para a sua leitura e compreensão, ou não conseguem fazer a passagem do conhecimento e compreensão à vivência da Palavra de Deus.

Antes de tudo, a animação bíblica da pastoral deve ajudar cada fiel a ter o seu exemplar da Sagrada Escritura. Ou então, estimular para que tenham o texto de modo virtual, no computador ou outra ferramenta disponível, tais como celular, smartphone, ipad, iphone.

Quem pode, deve fazer doações de exemplares da Bíblia. Os fiéis enriquecidos poderiam ofertar grandes quantidades de Bíblia para que fossem distribuídas gratuitamente aos irmãos empobrecidos. O mesmo poderia ser feito por empresários católicos, profissionais liberais e outras pessoas em melhor situação econômica.

As paróquias, através do Conselho Administrativo Paroquial e Pastoral do Dízimo, devem anualmente fazer uma significativa doação de exemplares da Bíblia, proporcionalmente à capacidade de cada uma. As mais estáveis devem doar para as que são iniciantes ou vivem situações de contingenciamento nos gastos.

Sem desconsiderar a possibilidade virtual, é muito recomendável que cada pessoa tenha a versão escrita da Bíblia. São muitas as edições e traduções disponíveis dos textos bíblicos. Tomar cuidado para ter uma edição e tradução com a aprovação da Igreja Católica Apostólica Romana.

No Brasil, a tradução e edição publicada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, tem preço acessível, e está sendo utilizada como referência para a liturgia em todo o território nacional. Há edições apropriadas para estudo, com comentários e exegese de textos mais difíceis para a compreensão. Basta você escolher a edição que mais lhe convier.

Há uma recomendação explícita e insistente do Papa e dos Bispos, sobretudo após o Sínodo sobre a Palavra de Deus, bem como do conjunto da CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, para a divulgação e uso do método da “leitura orante da Bíblia”, pois ele permite uma abordagem existencial da Palavra de Deus, ajudando o fiel a deixar que a Palavra seja de fato Palavra de Deus em sua vida.

As paróquias, pastorais, movimentos, associações religiosas e novas comunidades devem e podem ajudar os fiéis a terem acesso e a aprenderem a usar o método da “leitura orante da Palavra de Deus”. Quem já domina esta metodologia, pode e deve ajudar outras pessoas.

O desconhecimento da ferramenta da “leitura orante da Palavra de Deus” não impede o fiel do acesso à leitura e compreensão da Bíblia, pois ele pode usar outro método que domina, ou nenhum específico, pois o Divino Espírito Santo é o Mestre que conduz na compreensão e vivência da Sagrada Escritura, e Ele tem seus próprios caminhos para conduzir o fiel que é sua morada.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário