segunda-feira, 27 de abril de 2015

53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

De 15 a 25 de abril, em Aparecida, São Paulo, aconteceu a 53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, um momento ímpar para a Igreja Católica Apostólica Romana, no Brasil, que acontece anualmente.

Momento de encontro: com a imensidão do território brasileiro e o grande número de dioceses, a assembleia anual é uma oportuna ocasião para que os bispos se encontrem, vindos de todos os cantos e recantos do Brasil. É uma hora de estreitamento da amizade, do companheirismo e da fraternidade. A reação imediata é de alegria e de contentamento.

Ocasião para rezar juntos: nos dias da assembleia, o centro da vida de oração está na celebração diária da Santa Missa e na oração da Liturgia das Horas em comum, de manhã e no inicio e fim da tarde: Laudes, Hora Média e Vésperas. A proximidade do Santuário ajuda na oração pessoal e na devoção a Nossa Senhora. Momento alto destes dias foi o retiro espiritual, orientado por Dom Geraldo Lyrio Rocha, DD. Arcebispo de Mariana, MG, que ajudou os bispos a meditarem na sua tríplice missão de santificar, ensinar e governar, a partir dos textos do Concílio Vaticano II e dos ensinamentos dos últimos Papas.

Contato com os romeiros: a realização da assembleia em Aparecida proporciona aos fiéis, em romaria, a oportunidade de estar perto dos bispos; permite aos bispos, presenciar e participar da vivência simples e profunda de diversas manifestações de fé e da piedade popular dos devotos de Nossa Senhora Aparecida.

Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2015-2019: a elaboração das diretrizes para o próximo quadriênio ocupou boa parte do tempo da assembleia geral. O objetivo: “EVANGELIZAR, a partir de Jesus Cristo, na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida, rumo ao Reino definitivo.”

Os cristãos leigos e leigas: prosseguiu o trabalho, durante a assembleia, de reflexão sobre os “Cristãos Leigos e Leigas, Sujeitos na Igreja e na Sociedade. Sal da Terra e Luz do Mundo (cf. Mt 5, 13-14).  O texto em produção, enriquecido,  será retomado em ocasião oportuna, mas está em aberto para receber novas observações.

Eleições: esta assembleia foi oportunidade para a eleição: da Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil; dos presidentes das 12 comissões episcopais que coordenam as pastorais; de representantes para o CELAM, Conselho Episcopal Latino Americano; e delegados para o Sínodo dos Bispos, a realizar-se em outubro próximo. A nova presidência da CNBB: Dom Sérgio da Rocha, DD. Arcebispo de Brasília, Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger, DD. Arcebispo de São Salvador da Bahia e Primaz do Brasil, e Dom Leonardo Ulrich Steiner, DD. Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Brasília.

Textos litúrgicos: a Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia propôs a tradução do texto “Próprio dos Santos”, de janeiro a junho, e recebeu a devida aprovação. 

Dízimo: em desenvolvimento um trabalho sobre o dízimo, recolhendo material e sugestão para ajudar os fiéis a realizarem esta experiência de corresponsabilidade na vida da Igreja e contribuir com as paróquias para um trabalho comum em âmbito nacional.

50 anos do Concílio Ecumênico Vaticano II: um momento celebrativo, com presença de representantes de outras igrejas cristãs, rendeu ação de graças a Deus pelos 50 anos de conclusão do Concílio Vaticano II. 

Outros assuntos: relatório da ajuda oferecida pelas dioceses ao projeto “Comunhão e Partilha”, que ajuda na formação dos seminaristas de dioceses empobrecidas; estudo e amadurecimento do segundo texto da coleção “Pensando o Brasil”, tratando da desigualdade social no Brasil; inicio da reflexão sobre a natureza e a missão dos diversos regionais da CNBB; elaboração de mensagens ao Papa, ao Prefeito da Congregação para os Bispos, para Vida Religiosa e Consagrada e para os Diáconos Permanentes; elaboração de nota sobre a situação vivida pelo Brasil hoje, bem como sobre os cristãos perseguidos; apresentação de textos de estudo pela Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé e Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia.

Obrigado aos que acompanharam os bispos com as suas orações diárias durante estes dias de intenso trabalho. Obrigado aos meios de comunicação de inspiração católica que veicularam  as informações e notícias. Deus seja louvado!

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário