segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

NOSSA SENHORA DO Ó!


Passou a primeira parte do Advento. Através dos textos bíblicos e litúrgicos, cultivamos a expectativa da vinda gloriosa de Nosso Senhor Jesus Cristo, no fim dos tempos, quando virá julgar os vivos e os mortos e sua glória de ressuscitado será manifesta nos filhos e filhas de Deus, no mundo criado e na história, produto da ação humana e orientada para Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo. Como peregrinos em terra estrangeira, pois nossa pátria é o céu, também clamamos: “Vem, Senhor Jesus!”

Entre os dias dezessete e vinte e quatro de dezembro, nos preparamos para celebrar na liturgia e na vida os dois mil e quatorze anos do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Os textos bíblicos e litúrgicos nos recordarão as profecias e os fatos que marcaram o nascimento do nosso Divino Salvador, em Belém de Judá, acolhido por Maria, Nossa Senhora, e São José, que lhe garantiu a ascendência davídica, cumprindo as profecias.

Nestes dias, a liturgia da Missa, na aclamação ao Evangelho, e a Liturgia das Horas, na antífona das vésperas, trazem sete aclamações ou antífonas que começam com a exclamação “Ó”, manifestando a grandiosidade do nascimento do Divino Salvador. Estes oito dias são marcados pelo nosso olhar dirigido a Maria, chamada de Nossa Senhora do Ó ou Nossa Senhora da Expectação, que segue para Belém, montada em um burrico, nos últimos dias da gravidez, conduzida por São José, onde nascerá o Menino Jesus.

Proponho para nossa meditação e oração as antífonas do “Ó”:

1.“Ó Sabedoria, que saístes da boca do Altíssimo, e atingis até os confins de todo o universo e com força e suavidade governais o mundo inteiro: oh vinde ensinar-nos o caminho da prudência!”
2.“Ó Adonai, guia da casa de Israel, que aparecestes a Moisés na sarça ardente e lhe destes vossa lei sobre o Sinai: vinde salvar-nos com o braço poderoso!”
3.“Ó Raiz de Jessé, ó estandarte, levantado em sinal para as nações! Ante vós se calarão os reis da terra, e as nações implorarão misericórdia: Vinde salvar-nos! Libertai-nos sem demora!”
4.“Ó Chave de Davi, Cetro da casa de Israel, que abris e ninguém fecha, que fechais e ninguém abre: vinde logo e libertai o homem prisioneiro, que, nas trevas e na sombra da morte, está sentado!”
5.“Ó Sol nascente justiceiro, resplendor da Luz eterna: Oh, vinde e iluminai os que jazem entre as trevas e, na sombra do pecado e da morte, estão sentados!”
6.“Ó Rei das nações. Desejado dos povos; Ó Pedra angular, que os opostos unis: Ó, vinde e salvai este homem tão frágil, que um dia criastes do barro da terra!”
7.“Ó Emanuel: Deus-conosco, nosso Rei Legislador, Esperança das nações e dos povos Salvador: Vinde enfim para salvar-nos, ó Senhor e nosso Deus!”

Ao longo desta semana que precede a memória do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, podemos rezar diariamente uma destas antífonas ou exclamações, repetindo-a diversas vezes ao longo do dia. Elas nos ajudam a rezar o Natal inspirados e iluminados por fatos e linguagem da Sagrada Escritura, pois Nosso Senhor Jesus Cristo é evocado com expressões que remetem à História da Salvação. Na celebração da Missa e na recitação da Liturgia das Horas, vésperas, podemos ressaltar a beleza destas aclamações cantando-as correta e dignamente.

Em nossas famílias e igrejas, bem como nos locais de trabalho, é hora de iniciar a preparação do presépio, para que esteja pronto na noite do dia vinte e quatro, quando aí colocamos a imagem do Menino Jesus e acendemos a vela ou as luzes. Este momento deve ser acompanhado por um momento de oração, que deve ser de adoração e gratidão a Deus, que veio ao mundo para nos salvar.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP


Nenhum comentário:

Postar um comentário