terça-feira, 2 de setembro de 2014

SETEMBRO, MÊS DA BÍBLIA! DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS A PARTIR DO EVANGELHO DE MATEUS.

“Ide fazer discípulos e ensinai”(Mt 28,19-20).

“Felizes os que guardam seus testemunhos e o procuram de todo o coração”(Sl 119,2). A Igreja Católica Apostólica Romana, no Brasil, tem a tradição de meses temáticos: em maio, recordamos Nossa Senhora; em agosto, promovemos as  vocações; setembro, é dedicado à Bíblia; na quaresma, fazemos a Campanha da Fraternidade; no advento,  rezamos a Novena do Natal. São meios pedagógicos que ajudam na educação e vivência da fé e são usados por quase todas as dioceses brasileiras.

“Eu me alegro em seguir teus testemunhos, mais que em todas as riquezas”(Sl 119,14). Dedicar um mês à Bíblia, sem esquecer que todo dia é dia da Palavra de Deus, nasce da necessidade de ajudar os fiéis a conhecerem as Sagradas Escrituras, pois ignorá-las é ignorar o próprio Jesus Cristo. Desconhecer a Nosso Senhor Jesus Cristo é não ter a oportunidade de passar por Ele como porta da salvação: “Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo; poderá entrar e sair, e encontrará pastagem”(Jo 10, 9).

“Correrei pelo caminho dos vossos mandamentos, quando dilatareis meu coração”(Sl 119, 32). Não são poucos os que desconhecem total ou parcialmente a força santificadora da Palavra da Salvação. É longo o caminho a percorrer até que todos tenham acesso a uma leitura e experiência razoável da Palavra de Deus. Vivemos num mundo de muitas palavras, escritas e faladas, e numerosas imagens que se colocam como alternativas à Sagrada Escritura para a orientação da vida dos fiéis.

“Dá-me inteligência, para que observe tua lei e a guarde de todo coração”(Sl 119,34). Antes de tudo, é preciso contribuir para que cada pessoa tenha o seu exemplar da Bíblia Sagrada, o que ainda está longe de ser uma realidade no Brasil. Temos diversas edições diferentes da Sagrada Escritura, algumas com primorosos comentários para estudo: a “Bíblia de Jerusalém”, da Editora Paulus; a “Bíblia Sagrada Ave Maria – Edição de Estudos”, da Editora Ave Maria; a “Bíblia do Peregrino”, também da Paulus;  a “TEB - Tradução Ecumênica da Bíblia”, das Edições Loyola.

“Com teus mandamentos me deleitarei: eu os amo”(Sl 119, 47). Algumas edições da Sagrada Escritura se apresentam como traduções facilitadas para a compreensão dos fiéis: “Nova Bíblia Pastoral”, da Paulus; “Bíblia Sagrada – Nova Tradução na Linguagem de Hoje”, das Edições Paulinas; “Bíblia Sagrada – Método da Lectio Divina”, das Sociedades Bíblicas Unidas. Muito difundida pelos grupos de oração, a tradução  da “Bíblia Sagrada”, da Editora Ave Maria. Como se vê, são muitas as opções de escolha na hora de adquirir um exemplar da Bíblia Sagrada.

“A tua palavra, Senhor, é eterna, estável como o céu”(Sl 119, 89). Uma recomendação especial para a “Bíblia Sagrada – Tradução da CNBB”, publicada pelas Edições CNBB em conjunto com a Editora Canção Nova. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil se esforça para oferecer uma edição da Sagrada Escritura que seja referência para os textos litúrgicos e para as publicações oficiais da Igreja no Brasil. O trabalho de tradução e revisão dos textos tem se prolongado, mas a cada nova edição, os textos prontos são inseridos.

“Se tua lei não fosse meu prazer, já há muito teria perecido na minha miséria”(Sl 119, 92). Todos nós, fiéis católicos, podemos e devemos contribuir para que cada pessoa tenha um exemplar da Bíblia Sagrada, sobretudo as novas gerações, crianças, adolescentes e jovens. Poderíamos poupar algum dinheiro, fazendo alguma abstinência, e no fim do mês de setembro trocar o resultado por exemplares da Bíblia, doando-as para quem ainda não tem.

“Quem ama tua lei tem muita paz, no seu caminho não há tropeço”(Sl 119,165).

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário