quarta-feira, 28 de maio de 2014

COPA 2014.



Faltam poucos dias para o mundial de futebol. Em meio a atropelos, dúvidas e questionamentos, chegamos ao fim da espera. Nos próximos dias, adaptaremos nossos afazeres aos horários dos jogos.  Embora distantes dos estádios que acolherão os jogos, podemos usar desta oportunidade para viver momentos saudáveis com a família e amigos.

A flexibilização do horário de trabalho e a alteração do calendário escolar possibilitam um tempo extra para a convivência, é bom não perder esta oportunidade para cultivar a proximidade física com as pessoas que fazem parte de nossa vida, com as quais nem sempre temos tempo suficiente para “jogar conversa fora”.

Para os torcedores, o futebol oferece uma oportunidade para o diálogo, pois permite trocar impressões sobre técnicas de jogo, desempenho dos jogadores, estratégias da equipe técnica, bem como avaliar o desempenho individual de cada atleta em campo. A conversa iniciada  durante um jogo pode ser porta aberta para outros diálogos sobre questões até então bloqueadas.

O futebol é um esporte que valoriza o trabalho de equipe, integrando valores pessoais, exigindo interação, o que permite compreender que assim também é na vida: não vivemos só, somos parte de diversos grupos, devemos superar o individualismo, cultivar o “espírito de equipe” e promover a solidariedade.

O futebol é um jogo, pode-se ganhar ou perder. Nem sempre vencemos na vida, que sempre exige empenho, luta e superação. Saber ganhar e saber perder é uma arte, uma virtude, não só no esporte, mas também na vida. Perder não pode ser motivação para violência, mas ocasião propícia para avaliação e reflexão. Ganhar é razão para comemorar, mas com limites, com pés no chão, responsavelmente, sem ofender o “adversário”.

Assistir um jogo de futebol suscita emoções, desperta  paixões, coloca o sentimento à “flor da pele”. Torcer pode dar vazão ao riso, ao humor, à ironia, mas também à raiva, à tristeza, à ofensa. Todo cuidado é pouco, pois a distância que separa um e outro é pequena, o que exige equilíbrio, moderação e bom senso.

A realização da Copa 2014 no Brasil é uma boa ocasião para estimular a prática do esporte, que faz bem ao corpo, à alma e ao espírito. Ao praticar esporte, nos exercitamos globalmente, aprendemos a ser disciplinados, a pensar logicamente, a estabelecer metas e trabalhar por elas. Seria bom se os governos, bem como empresas privadas, investissem mais em estruturas esportivas para a população, sobretudo para crianças, adolescentes e jovens.

São muitas as críticas que se levantam à realização da Copa 2014 no Brasil. São várias as manifestações de protesto e reinvindicação programadas para acontecerem em diversas cidades. Tudo tem sua razão de ser.

Que este mês de jogos seja de paz, que os visitantes sejam bem acolhidos, que a segurança esteja garantida para todos os que vão aos estádios. Vamos tomar cuidado com o consumo de bebidas alcoólicas, drogas e turismo sexual.

Todo cuidado é pouco para que a alegria não se transforme em tristeza e a esperança em desilusão.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP.




Um comentário:

  1. A bênção, D Tomé!
    O lamentável nessa Copa é que teria sido montada pró reeleição de Dilma e distrair o povo das realidades das infindas corrupções, chantagens e incompetências comunistas, 12 anos de (des)governo e o país regrediu - a fracassada e favelada a ceu aberto Cuba é a vitrine - além de gastos astronômicos nas obras de estadios, pouca ou nenhuma serventia posterior em relação ao empenho financeiro, hiper faturamento em todas as obras, em algumas delas em muitas dezenas de milhões de reais, quando não em centenas, de um governo que não cuida de um povo, não o respeita na fé católica, persegue a Igreja, impõe sua doutrina satano-marxista, desvios gerais de recursos em continuas avalanches, sem contarem os financiamentos para outros ditadores marxistas, em detrimento do já sofrido povo brasileiro, com a educação, saúde e infra estrutura caóticas.
    Afinal, que esperar de um governo materialista e ateu que sobrevive apenas de continuas falsas propagadas, sob a bandeira vermelha, do sangue dos adversários; contendo as insígnias do martelo, da destruição; da foice, da morte; "iluminados" pela estrela de 5 pontas que é o pentagrama satânico e adotantes da doutrina marxista e, para piorar, odeiam-se entre si?
    Votar no PT não é como postar Satã no poder e aguardar suas boas obras e proteção?

    ResponderExcluir