segunda-feira, 24 de março de 2014

QUARESMA: CONTINGÊNCIA, VIOLÊNCIA, PECADO E LIBERDADE.

Iniciamos a terceira semana da quaresma ouvindo na missa do domingo, 23 de março, a narrativa do encontro da mulher samaritana com Nosso Senhor Jesus Cristo, em Sicar, na Samaria, junto ao poço de Jacó (Jo 4,5-42).

Nosso Senhor Jesus Cristo se revela à mulher samaritana como fonte de água viva: “Quem beber da água que eu lhe darei, esse nunca mais terá sede. E a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água que jorra para a vida eterna”(Jo 4,14).

O encontro com Nosso Senhor Jesus Cristo foi libertador para a mulher samaritana. Ela deixa o seu cântaro junto ao poço e vai à cidade falar aos seus conterrâneos do ocorrido com ela. O povo vai ao encontro do Salvador e crê n’Ele, e depois diz à samaritana: “Já não cremos  por causa das tuas palavras, pois nós mesmos ouvimos e sabemos que este é verdadeiramente o salvador do mundo” (Jo 4, 42).

Ainda estamos assustados com o provável acidente com o avião que fazia o voo MH 370, da Malásia, provocando a possível morte de 239 pessoas. Falta uma palavra final sobre o que de fato ocorreu, diante de tantas possibilidades abertas. O fato nos coloca diante da contingência humana e da tecnologia. Não podemos e não sabemos tudo, somos limitados.

Fortíssima a imagem do corpo da senhora Cláudia sendo arrastado por 350 metros na cidade do Rio de Janeiro, fruto da violência, sempre repugnante, independentemente de sua origem. Ceifada a vida desta Senhora, uma família fica privada da presença, do amor e do cuidado de uma “matriarca”, isto é, de uma mulher forte, corajosa, empreendedora, segundo os depoimentos de seu esposo.

Em última instância, a origem do mal é sempre o pecado, pessoal ou social, alojado no coração do homem e da sociedade, muitas vezes consubstanciado em estruturas e organismos pecaminosos.

São iluminadoras para nós as palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo dirigidas à mulher samaritana: “Está chegando a hora, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade. De fato, esses são os adoradores que o Pai procura. Deus é espírito, e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade”( Jo 4, 23-24 ).

Diante de nossos limites e contingências, diante do pecado estrutural, como podemos viver nossa fé, isto é, adorar a Deus em espírito e verdade? A Campanha da Fraternidade de 2014, “Fraternidade e tráfico humano”, nos recorda que Nosso Senhor Jesus Cristo nos libertou: “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1).

Livres em Nosso Senhor Jesus Cristo, pelo mistério da sua encarnação, morte e ressurreição, “possuidores” do seu Espírito , o Espírito Santo, podemos adorar a Deus com nossa vida, em espírito e verdade, superando as contingências pela fé e extirpando a violência de nossa vida pessoal e social.

Sem dúvida, o tráfico humano e de órgãos, são também expressões do pecado e da violência que ferem a dignidade dos filhos de Deus. Por outro lado, é um ato de amor, de caridade, doar livremente os órgãos, segundo os parâmetros éticos e morais, que possam ajudar outra pessoa a viver melhor.


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto.


quinta-feira, 20 de março de 2014

ALVISSAREIRAS NOTÍCIAS



1.0 CANONIZAÇÃO DO PADRE ANCHIETA, APÓSTOLO DO BRASIL.

Estamos alegres com a decisão da Igreja, através do Santo Padre o Papa Francisco, de canonizar, elevar à glória dos altares, o Beato Padre Anchieta, Apóstolo do Brasil. A difusão do conhecimento de Jesus Cristo e do Evangelho de Salvação no Brasil se deve em grande parte ao apostolado do Padre Anchieta e de seus companheiros jesuítas. Definido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Padre Anchieta é o padroeiro dos catequistas no Brasil. A Diocese de São José do Rio Preto, SP, agradece a Deus pelo dom da vida, do ministério e da santidade do Padre Anchieta. Doravante poderemos invocar: São José de Anchieta, rogai por nós!

2.0 MIRASSOL TERÁ UMA BEATA: MADRE ASSUNTA MARCHETTI

Madre Assunta Marchetti, co-fundadora das Irmâs Escalabrinianas/Carlistas, viveu um período de sua vida na cidade de Mirassol, SP, como religiosa, trabalhando na Santa Casa. Ela será beatificada no dia 25 de outubro, às 10 horas, na Catedral da Arquidiocese de São Paulo. A Diocese de São José do Rio Preto, SP, alegra-se com esta auspiciosa notícia. Os fiéis das quatro paróquias da cidade de Mirassol, São Pedro, Santa Rita, Nossa Senhora do Carmo e Santa Luzia, estão jubilosos com o reconhecimento da Igreja da vida de santidade de Madre Assunta. Deus seja louvado! Uma romaria está sendo organizada para São Paulo, para a celebração da beatificação, informações podem ser obtidas com o Padre Wanderley e Padre Gerson, ambos padres em Mirassol. Em breve poderemos dizer: Beata Madre Assunta, intercedei por nós!

3.0 CARDEAL DOM ORANI JOÃO TEMPESTA, OCist, VIRÁ A SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

Acolhendo convite feito pela Diocese, o Cardeal Dom Orani João Tempesta, OCist, DD. Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, presidirá a celebração da Santa Missa na Catedral de São José do Rio Preto no próximo dia 21 de maio, às 19h30. Será a oportunidade para que os fiéis o abracem expressando a alegria pela  nova missão que lhe foi conferida pela Igreja, agora Cardeal.


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

terça-feira, 18 de março de 2014

Reunião do Setor Juventude e Carta de Dom Tomé aos Párocos, Administradores e Vigários Paroquiais, responsáveis por Movimentos, Novas Comunidades e Associações Religiosas.

São José do Rio Preto, 17 de março de 2014.

Caros Párocos, Administradores e Vigários Paroquiais,  responsáveis por Movimentos, Novas Comunidades e Associações Religiosas.

Graça e paz!
A liturgia do segundo domingo da quaresma nos convida a ouvir a Jesus Cristo, sofrer pelo Evangelho, como Paulo, e a partir em missão, como Abraão. Ouvir, sofrer e partir, três verbos que convidam a uma ação programática. Boa e santa quaresma!
A Coordenação Diocesana do Setor Juventude esteve reunida com o bispo, no sábado, 15 de março. Conversamos sobre: leitura e meditação da mensagem do Papa Francisco para a XXIX Jornada Mundial da Juventude; socialização do encontro nacional promovido pela CNBB; programação anual de encontros e atividades; elaboração de sugestões para atividades paroquiais no Domingo de Ramos, a partir da mensagem do Papa.

Compartilho com os senhores as sugestões apresentadas para a XXIX Jornada Mundial da Juventude, a ser celebrada nas paróquias, no próximo Domingo de Ramos, 13 de abril:

a) Uma manhã ou tarde de reflexão para os jovens, a partir da mensagem do Papa;

b) Uma adoração ao Santíssimo Sacramento, com os jovens, com tempo para ler e meditar a mensagem do Papa;

c) Uma caminhada ou Via Sacra, com os jovens, destacando partes da mensagem do Papa;

d) Na Procissão de Ramos, levar faixas e cartazes com frases da mensagem do Papa e, depois, deixá-las expostas na Igreja ou na Praça, durante a Semana Santa;

e) Jogar nas redes sociais algumas frases da mensagem do Papa;

f) Um almoço para os empobrecidos, durante a Semana Santa ou na Páscoa;

g) Utilizar a mensagem do Papa na Vigília de Quinta Feira Santa;

h) Imprimir a mensagem do Papa e panfletar na porta das escolas de ensino fundamental II, ensino médio e universidades;

i) Realizar um pedágio solidário, distribuindo a mensagem do Papa e coletando ofertas para os empobrecidos;

j) Coletar alimentos no Domingo de Ramos para os jovens levarem aos empobrecidos na Páscoa.
Certamente a paróquia, nova comunidade, movimento ou associação colocada aos seus cuidados poderá levar adiante alguma ou algumas das sugestões acima apresentadas, ou alguma outra já planejada pelo Senhor.

Recordo que o Senhor já recebeu, em 18 de fevereiro, o texto da mensagem do Papa para este dia e a exortação para planejar alguma atividade paroquial no dia da XXIX Jornada Mundial da Juventude.
A próxima reunião da coordenação diocesana da juventude, com o bispo, será no dia 17 de maio, das 14 às 17 horas, no Seminário Maior Sagrado Coração de Jesus, em São José do Rio Preto. A presença do coordenador do grupo de jovens de sua paróquia, nova comunidade, movimento ou associação será bem vindo.

Confiando-me às suas preciosas orações, amplexo e todo bem.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

quinta-feira, 13 de março de 2014

‘NOS ENCONTRAMOS NA MESA DO ALTAR”.

Com estas palavras, “Nos encontramos na mesa do Altar”, Dom Edmilson Amador Caetano, Ocist, encerrou a celebração da Eucaristia, neste 12 de março, na Catedral do Divino Espírito Santo, em Barretos, SP, concluindo o seu trabalho pastoral, nesta Diocese, como Bispo Diocesano por seis anos.

A noite chuvosa de quarta feira não impediu que fiéis, leigos, religiosos e religiosas, seminaristas, diáconos e padres, procedentes dos diversos municípios e paróquias que formam a Diocese de Barretos abarrotassem a Catedral para este momento de agradecimento a Deus pela vida e ação pastoral de Dom Edmilson Amador Caetano, agora transferido para a Diocese de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.

Os fiéis estavam serenos, pois compreendem que esta é a vontade de Deus, manifesta através da Igreja. Ao sentimento de gratidão, associava-se o desejo de que Dom Edmilson seja feliz na nova fase de sua vida. Por outro lado, respirava-se uma “tristeza”, se assim posso dizer, pela sua transferência, o que significa uma certa “perda” para a Igreja que agora aguarda a nomeação de um novo Bispo Diocesano.

Guarulhos é uma grande diocese, de um município só, com aproximadamente um milhão e trezentos mil habitantes. O seu último Bispo Diocesano foi Dom Joaquim Justino Carreira, falecido prematuramente no segundo semestre de 2013, depois de um doloroso e rápido período de enfermidade.

A sub-região pastoral Ribeirão Preto II, do Regional Sul I da CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, que compreende as dioceses de Jales, Catanduva, Barretos e São José do Rio Preto, que fazem parte da Província Eclesiástica de Ribeirão Preto, agradece a Dom Edmilson a sua presença e trabalho pastoral nestas terras fecundas do interior do estado de São Paulo, como Bispo de fiéis zelosos e primorosos no seguimento a Nosso Senhor Jesus Cristo e no amor à Igreja, Mãe e Mestra.

Auguramos votos de fecundo trabalho a Dom Edmilson na Diocese de Guarulhos. Cremos que sua presença será um enriquecimento ao Regional SP II, do Regional Sul I da CNBB, que congrega as dioceses da área metropolitana da cidade de São Paulo, excluindo a Arquidiocese de São Paulo que, com suas seis regiões episcopais, forma o Regional SP I.

Com humildes preces, nos associamos aos fiéis da Diocese de Barretos, nas suas mais diversas expressões, pedindo ao bom Deus que, tão breve quanto possível, mostre à Igreja a pessoa do novo Bispo Diocesano.

Ao Administrador Diocesano, a ser eleito ou indicado, formulamos votos de profícuo trabalho neste tempo de pacienciosa espera. Que o Divino Espírito Santo, Espírito de Vida e Santidade, lhe conceda os dons da sabedoria, discernimento, paciência e caridade.

Deus nos abençoe!


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP