quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

NATAL, ANIVERSÁRIO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO!

Recordar a data do nascimento, celebrar o aniversário, é um dado antropológico, faz parte da cultura humana, embora não ocorra do mesmo modo em todos os lugares. É o reconhecimento da beleza da vida e a consciência de que ela é um dom recebido, um mistério inesgotável que continua transcendendo nossa compreensão.

Dia 25 de dezembro é a data do aniversário de nascimento de Jesus Cristo, ocorrido há 2013 anos, em Belém, na
Judéia. Um nascimento que marca e transforma a humanidade, o mundo e a história, que assinala  diversas culturas e povos, pois Jesus Cristo não é um ser mitológico, como os deuses gregos ou romanos, ou fruto da imaginação humana.

“Naqueles dias, saiu um decreto do imperador Augusto mandando fazer o recenseamento de toda a terra, o primeiro recenseamento, feito quando Quirino era governador da Síria. Todos iam registrar-se, cada um na sua cidade. Também José, que era da família e da descendência de Davi, subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, à cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. Quando estavam ali, chegou o tempo do parto. Ela deu à luz o seu filho primogênito, envolveu-o em faixas e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria”( Lc 1, 1-7).

No evangelho segundo São Lucas, capítulo terceiro, versículos vinte e três a trinta e oito, e no evangelho segundo São Mateus, capítulo um, versículos um a dezessete, encontramos a genealogia de Jesus Cristo, situando-o historicamente em uma família, um povo e em um território. Ele é uma pessoa que viveu entre e como nós, com identidade definida.

Jesus Cristo é uma pessoa humana peculiar: é Filho de Deus, nascido de Maria virgem, concebido por obra do Espírito Santo ( cf Mt 1, 18-25; Lc 1, 26-38). Ele vem com a missão, recebida de Deus Pai, de salvar a humanidade do pecado (cf Mt 1, 21), que afeta não só a vida humana, mas também a constituição do mundo e o desenrolar da história.

A alegria própria da celebração do nascimento de Jesus Cristo vem da certeza de que n’Ele  Deus está conosco, faz-se um de nós, assume nossa humanidade para termos sua divindade, estabelece a comunhão entre o eterno e o temporal, o divino e o humano, o céu e a terra, o santo e o pecador, o criador e a criatura. Na fé, há novas chances para a esperança, vida nova para o amor.

A celebração do Natal é ocasião para alegria, perdão e fraternidade, que serão autênticas e duradouras se iluminadas pela pessoa e ensinamentos de Jesus Cristo. Uma festa para ser vivida em família. E em família, somos convidados a  participar da Missa, ocasião em que o aniversariante nos acolhe na sua festa e nos alimenta com o seu corpo e sangue.

Diante do Menino Jesus, nossa atitude seja semelhante à dos magos que vieram do Oriente a Belém, conduzidos por uma estrela: “Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele e o adoraram. Depois abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra”(Mt 2, 11). Ajoelhar-se e adorá-lo, eis o presente que o aniversariante espera de nós.

Acolha minha saudação, abraço e bênção de Natal. Que o vigor desta festa perdure ao longo dos dias do ano novo que chega. Deus nos abençoe! Santo Natal! Feliz Ano Novo.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP




Nenhum comentário:

Postar um comentário