terça-feira, 25 de junho de 2013

ESQUECERAM DE SÃO PAULO NAS FESTAS JUNINAS?!

O último dos “santos juninos” é São Pedro, no dia vinte e nove de junho; na liturgia, lembrado no domingo, dia trinta. E o Apóstolo São Paulo? Ele é também celebrado no mesmo dia, mas não foi assumido pelas festas juninas. Os dois grandes apóstolos, Santos Pedro e Paulo, são recordados juntos, ambos foram mártires em Roma, após intensa e fecunda atividade missionária numa viva demonstração de amor a Nosso Senhor Jesus Cristo e à Igreja.

São Pedro é uma figura encantadora, pelo que compreendemos a partir dos evangelhos: casado, pescador, seguidor do Divino Mestre, livre nas respostas e declarações, decidido, atirado, humano, demasiadamente humano. O seu modo de ser e  agir permite-nos sentir muito próximos dele, embora nos encontremos distante do modo como viveu a santidade. Diríamos hoje que São Pedro é “um dos nossos”, “faz parte de nossa turma”, da “nossa tribo”. A sua representação iconográfica, como um “velhinho” simpático, com as chaves nas mãos, meio calvo e de cabelos brancos, torna-o simpático e próximo, como um avô, diante de quem nos sentimos à vontade.

São Paulo é expressão da austeridade, do teólogo, do zelo missionário, da ousadia de encarar o novo e de não “fugir da raia” diante dos desafios e embates da evangelização querigmática. Foi criador e formador de muitas igrejas, um coração inquieto que não queria perder tempo, diante da brevidade da vida, para testemunhar Nosso Senhor Jesus Cristo onde fosse possível, sobretudo nos centros urbanos de então. O modo como São Paulo é apresentado pela iconografia assusta: sóbrio e soberano, alguém que parece estar do outro lado, pelo modo como vive a fé no Divino Salvador.

Para a fé cristã, o cristianismo e a Igreja Católica Apostólica Romana, São Pedro e São Paulo são fundamentais: foram apóstolos, de modo diferente, com ações diversificadas, movidos por  incomensurável amor e zelo por Nosso Senhor Jesus Cristo. Justamente por isso, o martírio de ambos, ocorrido em tempo e modo diversos, são recordados pela liturgia da Igreja em um mesmo dia: Pedro teria pedido para ser  crucificado de cabeça para baixo; Paulo teve a cabeça decepada. Então, alguém saberia explicar a razão pela qual São Paulo foi “excluído” das festas juninas no Brasil?

Na Solenidade de São Pedro e São Paulo celebramos o dia do Papa, o Bispo de Roma, a quem nos encontramos unidos na fé e a quem dedicamos um genuíno amor, pois o reconhecemos como sucessor do Apóstolo São Pedro na orientação da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 “Por determinação da VII Assembléia da CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, em todas as igrejas e oratórios, mesmo dos mosteiros, conventos e colégios, comemora-se o DIA DO PAPA, com pregações e orações que traduzam amor, veneração, respeito e obediência ao Vigário de Cristo na terra, Cabeça da Santa Igreja universal, e com piedosas e generosas ofertas para o Óbolo de São Pedro.”

Nos dias vinte e nove e trinta de junho, nas missas do sábado e domingo, tudo o que oferecemos em nossas igrejas, durante as coletas nas missas, na hora das oferendas, é enviado ao Santo Padre o Papa Francisco, como nossa contribuição para os trabalhos pastorais e de caridade da Santa Sé. Chamamos esta oferta de “Óbolo de São Pedro”. O Papa não guarda este dinheiro para si, mas envia para países empobrecidos, socorre situações de emergência diante de calamidades naturais e sociais e ajuda dioceses com dificuldades de sobrevivência. É bom informar que algumas dioceses brasileiras, sobretudo no norte, recebem ajuda direta da Santa Sé, com recursos provenientes desta coleta que se realiza em todo o mundo.

Viva São Pedro! Viva São Paulo! Viva o Papa!

Papa Francisco, seja bem vindo ao Brasil! Representantes da  juventude da Diocese de São José do Rio Preto, em bom número, e alguns padres, vão ao seu encontro no Rio de Janeiro, para a Jornada Mundial da Juventude. Acolha nosso abraço e saudação, confiamo-nos às suas preciosas orações. Conceda-nos a bênção apostólica!


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário