terça-feira, 7 de maio de 2013

“REDES SOCIAIS: PORTAIS DE VERDADE E DE FÉ; NOVOS ESPAÇOS DE EVANGELIZAÇÃO.”


No dia 12 de maio de 2013 celebramos o 47º Dia Mundial das Comunicações Sociais; o primeiro ocorreu em 1967, com o tema “Os meios de comunicação social.”

“O Dia Mundial das Comunicações foi instituído durante o Concílio Vaticano II e publicado no Decreto Conciliar ‘Inter Mirifica’(n. 18): ‘Para reforçar o variado apostolado da Igreja por intermédio dos meios de comunicação social celebre-se anualmente, nas dioceses do mundo inteiro, um dia dedicado a ensinar aos fiéis seus deveres no que diz respeito aos meios de comunicação, a orar pela causa e a recolher fundos para as iniciativas da Igreja nesse setor, segundo as necessidades do mundo católico.’”

“Há quarenta e sete anos, o Magistério da Igreja, através das mensagens dos Papas Paulo VI, João Paulo II e, atualmente, Bento XVI, acompanha o desenvolvimento e as contínuas mudanças que ocorrem no âmbito da comunicação.”

Em 24 de janeiro, dia de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas, o Papa, hoje emérito, Bento XVI, enviou uma mensagem para este 47º Dia Mundial das Comunicações Sociais, com o título “Redes Sociais: Portais de verdade e de fé; novos espaços de evangelização.” Não quero comentar ou interpretar a mensagem, mas reproduzir algumas frases que me parecem sugestivas:

1. “(...) o desenvolvimento das redes sociais digitais  estão contribuindo para a aparição de uma nova ágora, de uma praça pública e aberta onde as pessoas partilham ideias, informações, opiniões, e podem ainda ganhar vida novas relações e formas de comunidade.”
2. “A troca de informações pode transformar-se numa verdadeira comunicação, os contatos podem amadurecer em amizade, as conexões podem facilitar a comunhão.”
3. “As redes sociais tornam-se cada vez mais parte do próprio tecido da sociedade (...). São alimentadas por aspirações radicadas no coração do homem.”
4. “A cultura das redes sociais e as mudanças nas formas e estilos da comunicação colocam sérios desafios àqueles  que querem falar de verdades e valores.”
5. Nas redes sociais “o significado e a eficácia das diferentes formas de expressão parecem determinados mais pela sua popularidade do que pela sua importância intrínseca e validade.”
6. “Às vezes, a voz discreta da razão pode ser abafada pelo rumor de excessivas informações, e não consegue atrair a atenção que, ao contrário, é dada a quantos se expressam de forma mais persuasiva.”
7. “(...) se a Boa-Nova não for dada a conhecer também no ambiente digital, poderá ficar fora do alcance da experiência de muitos que consideram importante este espaço existencial.”
8. “O ambiente digital não é um mundo paralelo ou puramente virtual, mas faz parte da realidade cotidiana de muitas pessoas, especialmente dos mais jovens.”
9. “As redes sociais são o fruto da interação humana, mas, por sua vez, dão formas novas às dinâmicas da comunicação que cria relações; (...).”
10. “A capacidade de utilizar as novas linguagens requer-se não tanto para estar em sintonia com os tempos, mas, sobretudo, para permitir que a riqueza infinita do Evangelho encontre formas de expressão que sejam capazes de alcançar a mente e o coração de todos.”
11. “Uma comunicação eficaz, como as parábolas de Jesus, necessita do envolvimento da imaginação e da sensibilidade afetiva daqueles que queremos convidar para um encontro com o mistério do amor de Deus.”
12. “A autenticidade dos fiéis, nas redes sociais, é posta em evidência pela partilha da fonte profunda da sua esperança e da sua alegria: a fé em Deus, rico de misericórdia e amor, revelado em Jesus Cristo. Tal partilha consiste não apenas na expressão da fé explícita, mas também no testemunho, isto é, no modo como se comunicam ‘escolhas, preferências, juízos que sejam profundamente coerentes com o Evangelho, mesmo quando não se fala explicitamente dele’.”
13. “A aparição nas redes sociais do diálogo acerca da fé e do acreditar confirma a importância e a relevância da religião no debate público e social.”
14. “(...), a resposta mais radical às questões do homem sobre o amor, a verdade e o sentido da vida – questões estas que não estão de modo algum ausentes das redes sociais – encontra-se na pessoa de Jesus Cristo.”
15. “Devemos confiar no fato de que os anseios fundamentais que a pessoa humana tem de amar e ser amada, de encontrar um significado e verdade que o próprio Deus colocou no coração do ser humano, permanecem também nos homens e mulheres do nosso tempo, abertos, sempre e em todo caso, para aquilo que o Beato Cardeal Newman chamava a ‘luz gentil’ da fé.”
16. “As redes sociais, para além de instrumento de evangelização, podem ser um fator de desenvolvimento humano.”
17. “No ambiente digital, existem redes sociais que oferecem ao homem atual oportunidades de oração, meditação ou partilha da Palavra de Deus. Mas estas redes podem também abrir as portas a outras dimensões da fé.”
18. “Não deveria haver falta de coerência ou unidade entre a expressão da nossa fé e o nosso testemunho do Evangelho na realidade onde somos chamados a viver, seja ela física ou digital.”

Somos agradecidos ao Papa emérito Bento XVI por esta mensagem que nos ajuda a compreender melhor as redes sociais como portais da verdade e da fé e nos desafia a fazer delas novos espaços de evangelização.


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto\SP

Um comentário:

  1. A bênção, D Tomé!
    Sendo devidamente usadas, as redes sociais, como para a promoção da fé católica têem nos proporcionado ótimos subsídios, como esse que captei há dias e que tenho repassado à frente, para melhor nos certificarmos do que já prevíamos ser, dados os liames anteriores da rsquerdista Teologia da Libertação-PT e dissensos sacerdotes que a compõem.
    Ex-general soviético revelou ao mundo: Teologia da Libertação foi uma falaciosa cruzada de dominação ideológica criada pela KGB, sob forma religiosa para facilitar sua penetração: http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/14089-a-cruzada-religiosa-do-kremlin.html e original em inglês http://archive.frontpagemag.com/readArticle.aspx?ARTID=35388.
    Sabíamos há muito disso dado as afinidades TL-PT-PCC-FARCs etc., mas podendo demonstrá-lo via documental, tanto melhor!

    ResponderExcluir