Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2013

Agradecimento da Diocese de São José do Rio Preto e de Dom Tomé Ferreira da Silva à AIS-"Ajuda à Igreja que Sofre"

Imagem

NHÁ CHICA DE BAEPENDI, ROGAI POR NÓS!

Imagem
No dia 04 de maio, quinze horas, em Baependi, MG, o representante do Santo Padre o Papa Francisco, o Cardeal Angelo Amato, Digníssimo Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, beatificará a Venerável Nhá Chica, elevando-a à honra dos altares, podendo ser cultuada no Brasil como modelo de vida cristã e santidade. A celebração será transmitida pela Canção Nova, assista! Baependi é uma típica cidade do Sul de Minas que vive sob a proteção de Santa Maria. Cidade das antigas e das boas. Ruas estreitas e curvas, calçadas com paralelepípedos, que tapeiam os morros. Casarões do passado assinalam que por ali a riqueza  foi farta. Povo religioso, famílias bem constituídas. Gente honesta e trabalhadora. Na cidade encantada de Baependi ainda se ouve o badalo dos sinos, o ruído das novenas, o eco das ladainhas, o repetido da Ave Maria da oração do Rosário, os motetos em latim da semana santa. Não será incomum cruzar na rua com algum “cargueiro” trazendo leite ou lenha da roça. Nos quin

Santa Sé responde a Carta

Imagem

TRABALHADORES E TRABALHADORAS.

Imagem
A comemoração do dia do trabalhador, em primeiro de maio, proporciona ocasião única para pensar a natureza e a importância do trabalho para a pessoa humana, a sociedade, o mundo e a história. Saudação aos trabalhadores e trabalhadoras, operadores sociais, aperfeiçoadores do mundo e construtores da história. Trabalhar é exercitar a inteligência, a vontade e o corpo, uma atividade complexa que envolve e faz interagir diversas dimensões da pessoa humana. Trabalhar é um ato humano, tipicamente humano. Uma das faculdades humanas é justamente a capacidade de trabalhar. De algum modo o trabalho contribui para a plenitude do humano, se não trabalho falta alguma coisa em mim. Há uma simbiose entre a pessoa humana e o trabalho. O trabalho é um direito, antes mesmo de ser um dever, pois está inscrito em nossa natureza. O trabalho leva adiante a socialização da pessoa e se transforma numa força motora da sociedade. Ao chegar à vida adulta, a socialização iniciada no nascimento, ou até mesmo

PÁSCOA, REALIDADE E ESPERANÇA.

Imagem
Temos até dezenove de maio, o tempo litúrgico para a celebração da ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Há uma necessidade antropológica de prolongar temporalmente a oportunidade para contemplar o que não pode ser experimentado pela pessoa humana em um só instante. Na liturgia, o tempo pascal é uma resposta pedagógica a uma necessidade com duas faces, a grandiosidade do mistério pascal de Nosso Senhor Jesus Cristo e o limite humano na compreensão. O testemunho dos apóstolos, discípulos e algumas mulheres é contundente e concorde: vimos o Senhor ressuscitado! É o que experimentaram e transmitiram a nós, o que encontramos registrado no Novo Testamento, na segunda parte da Bíblia Sagrada. Colocamos fé e confiança neste testemunho, conservado pela Igreja, Povo de Deus, através dos séculos. A fé dos apóstolos e discípulos é a nossa fé. É esta mesma fé que transmitimos às novas gerações de batizados: o Senhor morreu e ressuscitou para a nossa salvação! Para Nosso Senhor Jesus Cr

Missa da Vigília Pascal - Sábado Santo - Catedral de São José do Rio Preto.

Imagem

Celebração da Paixão de Cristo na Catedral em São José do Rio Preto.

Imagem

Missa Instituição da Eucaristia – Lava pés - Catedral de SJRio Preto

Imagem

Confira as últimas postagens do site da Diocese de São José do Rio Preto