quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Discípulos e missionários a partir do evangelho de Marcos


A proposta para o mês de setembro de 2012 é o estudo do Evangelho segundo Marcos associado ao Projeto Nacional de Evangelização: O Brasil na missão Continental. Este projeto foi elaborado pela América Latina após a Conferência de Aparecida e reassumido pela Assembléia dos Bispos do Brasil em 2011.

O Evangelho segundo Marcos foi escolhido em sintonia com o Ano Litúrgico que estamos vivenciando, o qual, juntamente com o Projeto Nacional de Evangelização, nos ajudará a revisitar os escritos da Comunidade de Marcos, percorrendo os cinco aspectos fundamentais do processo de formação do discípulo missionário: o encontro com Jesus Cristo, a conversão, o discipulado, a comunhão fraterna e a missão.

O tema escolhido pela Comissão Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) é: Discípulos Missionários a partir do Evangelho de Marcos, e o lema é: Coragem! Levanta-te! Ele te chama! É a expressão presente na narrativa da cura do cego Bartimeu em Mc 10, 49. É um texto relevante de Marcos, que nos mostra cada etapa do processo de discipulado e de seguimento de Jesus Cristo.

Com esse projeto da CNBB e o aprofundamento do Mês da Bíblia, damos um novo passo na nossa ação evangelizadora, em continuidade com as ricas experiências e conquistas da Animação Bíblica no Brasil, que tem por objetivo proporcionar a todos os batizados uma experiência mais profunda da fé cristã, possibilitando um encontro pessoal com Jesus Cristo vivo e, por ele, com o Pai, no Espírito Santo.

Quem é o Autor?
Quem é Marcos? A tradição mais antiga o identifica com João Marcos (At 12, 12), acompanhante do apóstolo Paulo (At 13, 5.13;Fm 24), primo de Barnabé (Cl 4, 10), natural de Jerusalém. Ele era cristão convertido do judaísmo e discípulo de Pedro (1Pe 5, 13). Essa tradição remonta a Papias, bispo de Hierápolis (c. de 120-130 E.C.).
Conforme os estudiosos do Segundo Testamento, o evangelista Marcos ou a sua “escola” teria escrito o evangelho em Roma ou, com maior probabilidade, na região Siro-palestinense, entre os anos 65 e 70, imediatamente após a destruição de Jerusalém (cf. Mc 13).
Porém não há como conhece-lo sem ser mediante os elementos presentes no texto, como sua linguagem, estilo e outros aspectos literários. Marcos escreve de forma simples, numa linguagem muito própria à literatura popular grega. As narrativas são apresentadas de forma bem elaborada e o autor é muito cuidadoso nos detalhes.
Tudo indica que ele era um judeu-cristão de língua grega e aberto à missão universal.

Quem são os interlocutores?
Provavelmente, as pessoas para as quais o evangelista Marcos escreve são oriundas do paganismo e aderiram a Jesus Cristo. Diante dos elementos presentes no evangelho, há indícios de ser uma comunidade iniciante no seu processo de discipulado.

Dom Tomé Ferreira da Silva
Bispo auxiliar de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário