quarta-feira, 6 de junho de 2012

"Quem come a minha carne e bebe meu sangue tem a Vida Eterna" (Jo 6,54)


A Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, em 07 de junho, e o tema do destaque pastoral da Arquidiocese de São Paulo para este ano de 2012, “Paróquia, Comunidade Eucarística”, nos proporcionam a ocasião oportuna para rezar o mistério da Eucaristia, central na vida dos fiéis cristãos, sobretudo dos pertencentes à Igreja Católica Apostólica Romana.

O evangelista Marcos faz o seguinte relato da ceia pascal: “Enquanto estavam comendo, Jesus tomou o pão, pronunciou a bênção, partiu-o e lhes deu, dizendo: ‘Tomai, isto é o meu corpo.’ Depois, pegou o cálice, deu graças, passou a eles, e todos beberam. E disse-lhes: ‘Este é o meu sangue da nova Aliança, que é derramado por muitos. Em verdade, não beberei mais do fruto da videira até o dia em que beberei o vinho novo no Reino de Deus”(Mc 14, 22-25).

O Papa Bento XVI explica: “Como pode Jesus distribuir o Seu Corpo e o Seu Sangue? Ao fazer do pão o Seu Corpo e do vinho o Seu Sangue, Ele antecipa a Sua morte, aceita-a no Seu íntimo e transforma-a numa ação de amor. Aquilo que exteriormente é violência brutal, a crucifixão, torna-se interiormente um gesto de amor que se doa totalmente” (cf Youcat p.123).

O que comemos e bebemos na Missa é o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. “Através da consagração opera-se a transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue de Cristo. Sob as espécies consagradas do pão e do vinho, Cristo mesmo, vivo e glorioso, está presente de maneira verdadeira, real e substancial, seu  Corpo e seu Sangue, com sua alma e sua divindade”(CIC 1413).

Toda vez que participamos da Missa devemos comungar, pois a Eucaristia é alimento para nós pecadores convertidos. Temos a obrigação de participar da Missa aos domingos e dias santificados, e comungar ao menos uma vez ao ano (cf CIC 1389). Para receber a comunhão devemos estar em estado de graça: “Se alguém tem consciência de ter pecado mortalmente, não deve comungar a Eucaristia sem ter recebido previamente a absolvição no sacramento da penitência”(cf CIC 1415). São João Maria Vianney afirma: “Não se deve comungar como alguém que morre de sede junto de uma fonte”( cf Youcat  p.123).

Num tempo de pluralismo religioso, onde tantos se apresentam como sacerdotes católicos, é preciso tomar cuidado: “Só os sacerdotes validamente ordenados podem presidir a Eucaristia e consagrar o pão e o vinho para que se tornem o Corpo e o Sangue do Senhor” (CIC 1411).

Quais são os frutos da Comunhão em nossa vida? A Eucaristia nos proporciona: mais intensa união com Cristo, separa-nos do pecado, preserva-nos dos pecados mortais, promove a unidade do Corpo Místico de Cristo, isto é, faz a Igreja, nos leva ao amor aos empobrecidos, estimula-nos na promoção da unidade entre os cristãos i.é garantia de vida eterna (cf CIC 1391-1405). Bela a palavra de Santo Agostinho: “Aconteceu que ouvi uma voz das alturas: ‘Eu sou o alimento dos fortes; sobe e come de mim! Mas não Me transformarás em ti, como um alimento físico, mas tu é que serás transformado em Mim’”( cf Youcat p. 123)

“Visto que Cristo mesmo está presente no Sacramento do Altar, é preciso honrá-LO com um culto de adoração. A visita ao Santíssimo Sacramento é uma prova de gratidão, um sinal de amor e um dever de adoração para com Cristo, nosso Senhor”(CIC 1418).

A Beata Madre Teresa de Calcutá nos diz: “A vossa vida deve ser tecida à volta da Eucaristia. Dirigi os vossos olhos para Ele, que é a luz! Aproximai bem  os vossos corações do seu divino coração! Pedi-lhe a graça de O conhecer, o amor para O amar, a coragem de O servir! Procurai-O ansiosamente! (...) Não podemos separar a nossa vida da Eucaristia. No momento em que o fizéssemos, quebrar-se-ia algo. (...) A Eucaristia contém mais que aquilo que se recebe; contém também o silêncio da fome de Cristo. Ele diz: ‘Vinde a mim!’. Ele tem fome de almas”(Youcat p. 124s).

No dia sete de junho, venha rezar conosco o Mistério do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, as nove horas, saindo da Igreja de Santa Ifigênia, em direção à Praça da Sé, onde celebraremos a Eucaristia.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Auxiliar de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário