sexta-feira, 8 de junho de 2012

Deus tem um Coração, o Sagrado Coração de Jesus



Em quinze de junho, celebramos a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, uma bela e singela liturgia que atinge de imediato o coração dos fiéis, pois fala do coração, do amor de Deus, manifestado, cristalizado e tornado acessível à pessoa humana no Coração de Jesus Cristo, um Sagrado Coração, tão diferente e tão próximo, tão divino e tão humano.

O evangelista São João afirma que no calvário, quando os soldados, depois de quebrarem as pernas dos dois outros crucificados, se aproximam de Jesus Cristo “vendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas; mas um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água”(Jo 19, 33s). É esta imagem, do lado aberto de Jesus Cristo, que permanece na memória dos fiéis como expressão do amor de Deus.

O Profeta Oséias, no Antigo Testamento, fala com linguagem humana do amor de Deus: “Eu os lacei com laços de amizade, eu os amarrei com cordas de amor; fazia com eles como quem pega uma criança ao colo e a traz até junto ao rosto. Para dar-lhes de comer eu me abaixava até eles”(Os 11, 4). Como Deus nos laça com amizade? Como Deus nos amarra com amor? Como Deus nos pega no colo? Como Deus nos dá de comer? A resposta é única: em Jesus Cristo.

Qual o objetivo deste amor de Deus por nós em Jesus Cristo? São Paulo nos responde: “Tereis assim a capacidade de compreender, com todos os santos, qual a largura, o comprimento, a altura, a profundidade, e de conhecer o amor de Cristo, que ultrapassa todo conhecimento, a fim de que sejais cumulados até receber toda a plenitude de Deus”(Ef 3, 18s). Somos amados por Deus em Jesus Cristo para recebermos a plenitude de sua própria vida de amor.

“Em Cristo nós temos, pela fé nele, a liberdade de nos aproximarmos de Deus com toda a confiança”(Ef 3, 12). O amor de Deus por nós, em Cristo, suprime em nós o temor de nos aproximarmos d’Ele, através da força do Espírito Santo: “Que ele vos conceda, segundo a riqueza de sua glória, serdes robustecidos, por seu Espírito, quanto ao homem interior; que ele faça habitar, pela fé, Cristo em vossos corações, e que estejais enraizados  e fundados no amor”(Ef 3, 16s).

O prefácio da Missa do Sagrado Coração de Jesus diz assim: “Elevado na cruz, entregou-se por nós com imenso amor. E de seu lado aberto pela lança fez jorrar com a água e o sangue, os sacramentos da Igreja para que todos, atraídos ao seu Coração, pudessem beber, com perene alegria, na fonte salvadora.” Hoje, é através dos sacramentos: Batismo, Crisma, Eucaristia, Confissão, Unção dos Enfermos, Matrimônio e Ordem, que acolhemos o amor de Deus por nós em Jesus Cristo.

A piedade popular nos oferece duas jaculatórias, simples e belas, que ajudam a degustar o amor do Sagrado Coração de Jesus, e que podemos repetir muitas vezes ao longo do dia; por exemplo, quando estamos no metrô, no ônibus, no automóvel, ou esperando ser atendidos em algum lugar: “Jesus, manso e humilde de coração, fazei o meu coração semelhante ao vosso”; “Sagrado Coração de Jesus, eu tenho confiança em vós!”.

Sugiro ainda que você reze esta oração: “Concedei, ó Deus todo-poderoso, que, alegrando-nos pela solenidade do Coração do vosso Filho, meditemos as maravilhas de seu amor e possamos receber, desta fonte da vida, uma torrente de graças. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!”


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo auxiliar de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário