quarta-feira, 27 de junho de 2012

Curso para formadores

Dom Tomé participou da 1ª estapa do Curso "Os meios digitais na formação à vida sacerdotal e consagrada", no auditório das Paulinas, na noite do dia 26 de junho.

Igreja de São Francisco de Assis

Na noite do dia 24 de junho, Dom Tomé presidiu a Eucaristia, sinalizando a conclusão da reforma da Igreja de São Francisco de Assis, na Vila Clementino.

Instituto dos Meninos de São Judas Tadeu

Na manhã do dia 24 de junho, Dom Tomé presidiu a Eucaristia no Instituto dos Meninos de São Judas Tadeu, no Jabaquara.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Rio +20 e Eu


A cidade do Rio de Janeiro acolheu nestes dias a Conferência Rio + 20, reunindo governantes de todo o mundo, mas também organizações nacionais e internacionais não governamentais que se preocupam com a vida no planeta terra.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, realizou durante a quaresma de 2011 a Campanha da Fraternidade com o tema “Fraternidade e a Vida no Planeta”, e com o lema “A criação geme em dores de parto”(Rm 8,22).

A saúde do planeta terra não é responsabilidade exclusiva dos governantes, das empresas e dos ativistas ecológicos. “A consciência de que cada um de nós é parte do problema, deve se reverter na convicção de que cada um pode pessoalmente dar o seu contributo para a diminuição das emissões de gases de efeito estufa”.

A Campanha da Fraternidade do ano passado nos deixou 20 sugestões para a nossa conversão pessoal na relação com a vida no planeta. Algumas são impraticáveis, outras um pouco românticas, mas vale a pena tomar conhecimento e usá-las como instrumento para verificar como está a nossa contribuição pessoal para a vida na terra.

  1. “Faça de conta que as sacolas plásticas não existem: use bolsas e sacolas de algodão para carregar compras.”
  2. “Consuma produtos locais: o transporte de produtos que vêm de longe consome petróleo e aumenta o efeito estufa.”
  3. Diminua a temperatura de geladeiras, ar condicionados e estufas no inverno e aumente no verão: assim, você vive melhor e polui menos.”
  4. Use melhor os eletrodomésticos: desligue o computador e a televisão quando não são utilizados. O modo stand by consome energia e, portanto, polui.”
  5. Pegue sol. Como? Com painéis solares, para aquecer água ou produzir energia elétrica.”
  6. “Se puder, troque de carro; prefira os movidos a gás ou etanol. E, principalmente, use-os o menos possível.”
  7. “Fique com os pés no chão: os aviões provocam 10% do efeito estufa mundial.”
  8. Coma frutas e verduras, se orgânicas, melhor: carne de ovinos e bovinos são responsáveis por 18% das emissões mundiais de gás carbônico, além de favorecer o desmatamento devido à sua exploração intensiva.”
  9. “Use fraldas ecocompatíveis: a biodegradação das fraldas tradicionais leva 500 anos.”
  10. “Para conservar os alimentos, use vidro e não alumínio ou plástico: esses poluem e, para a sua produção, o desperdício energético é enorme.”
  11. Informe-se com inteligência: existem centenas de sítios, revistas e canais de TV que falam sobre meio ambiente e a sustentabilidade.”
  12. “Não use papel: utilize a tecnologia digital para enviar e receber documentos e para se informar. Assim, você salva árvores e não polui com o transporte.”
  13. “Escove os dentes, mas com inteligência: se deixar a torneira aberta, você joga fora 30 litros de água. Abra a torneira só quando for preciso.”
  14. “Use lâmpadas econômicas: consome cinco vezes menos e duram 10 vezes mais.”
  15. “Coma de forma sadia, prefira o orgânico: é um método de cultivo que respeita o meio ambiente.”
  16. “Coma com consciência: os hambúrgueres são bons, mas, para serem produzidos, requerem uma grande pegada ecológica. Pense nisso.”
  17. “Um banho é bom se dura pouco: em três minutos, você consome 40 litros d’água. Em 10 minutos, mais de 130 litros em média.”
  18. “Pense sempre que todo objeto que você usa irá se tornar lixo: faça com que ele dure o máximo possível.”
  19. “Usar e jogar fora? Não, obrigado. Por exemplo, use pilhas recarregáveis: podem ser recarregadas até 500 vezes.”
  20. “Faça a coleta seletiva: é a contribuição mais inteligente e mais importante que você pode dar ao meio ambiente.”
+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo auxiliar na Arquidiocese de São Paulo

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Crisma na Paróquia Santa Rita de Cássia

No domingo, 17/06, Dom Tomé administrou o sacramento da Crisma para jovens e adultos na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Mirandópolis.

Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística na Região Episcopal Ipiranga

Na tarde do dia 16/06, na Paróquia Santuário São Judas Tadeu, no Jabaquara, Dom Tomé presidiu a celebração da Santa Missa e realizou a Investidura de 117 novos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística para as paróquias, comunidades e capelanias.

30 Anos do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil

Na manhã do dia 15/06, na Casa da Reconciliação, Dom Tomé participou da recordação dos 30 anos da Criação do Conselho Nacional das Igrejas Cristãs do Brasil, com membros do Regional Sul 1 da CNBB e da Comissão do Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso e membros do MOFIC - Movimento da Fraternidade das Igrejas Cristãs.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

75ª Assembléia dos Bispos do Estado de São Paulo

Aconteceu em Aparecida, na Pousada Bom Jesus, de 12 a 14 de junho a 75ª Assembléia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, que reúne os bispos do Estado de São Paulo.

Crisma na Paróquia Santo Antônio

Na Vila Carioca, na tarde do dia 09 de junho, Dom Tomé celebrou a Eucaristia e administrou o sacramento da Crisma a jovens e adultos da Paróquia Santo Antônio, da Vila Carioca.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Deus tem um Coração, o Sagrado Coração de Jesus



Em quinze de junho, celebramos a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, uma bela e singela liturgia que atinge de imediato o coração dos fiéis, pois fala do coração, do amor de Deus, manifestado, cristalizado e tornado acessível à pessoa humana no Coração de Jesus Cristo, um Sagrado Coração, tão diferente e tão próximo, tão divino e tão humano.

O evangelista São João afirma que no calvário, quando os soldados, depois de quebrarem as pernas dos dois outros crucificados, se aproximam de Jesus Cristo “vendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas; mas um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água”(Jo 19, 33s). É esta imagem, do lado aberto de Jesus Cristo, que permanece na memória dos fiéis como expressão do amor de Deus.

O Profeta Oséias, no Antigo Testamento, fala com linguagem humana do amor de Deus: “Eu os lacei com laços de amizade, eu os amarrei com cordas de amor; fazia com eles como quem pega uma criança ao colo e a traz até junto ao rosto. Para dar-lhes de comer eu me abaixava até eles”(Os 11, 4). Como Deus nos laça com amizade? Como Deus nos amarra com amor? Como Deus nos pega no colo? Como Deus nos dá de comer? A resposta é única: em Jesus Cristo.

Qual o objetivo deste amor de Deus por nós em Jesus Cristo? São Paulo nos responde: “Tereis assim a capacidade de compreender, com todos os santos, qual a largura, o comprimento, a altura, a profundidade, e de conhecer o amor de Cristo, que ultrapassa todo conhecimento, a fim de que sejais cumulados até receber toda a plenitude de Deus”(Ef 3, 18s). Somos amados por Deus em Jesus Cristo para recebermos a plenitude de sua própria vida de amor.

“Em Cristo nós temos, pela fé nele, a liberdade de nos aproximarmos de Deus com toda a confiança”(Ef 3, 12). O amor de Deus por nós, em Cristo, suprime em nós o temor de nos aproximarmos d’Ele, através da força do Espírito Santo: “Que ele vos conceda, segundo a riqueza de sua glória, serdes robustecidos, por seu Espírito, quanto ao homem interior; que ele faça habitar, pela fé, Cristo em vossos corações, e que estejais enraizados  e fundados no amor”(Ef 3, 16s).

O prefácio da Missa do Sagrado Coração de Jesus diz assim: “Elevado na cruz, entregou-se por nós com imenso amor. E de seu lado aberto pela lança fez jorrar com a água e o sangue, os sacramentos da Igreja para que todos, atraídos ao seu Coração, pudessem beber, com perene alegria, na fonte salvadora.” Hoje, é através dos sacramentos: Batismo, Crisma, Eucaristia, Confissão, Unção dos Enfermos, Matrimônio e Ordem, que acolhemos o amor de Deus por nós em Jesus Cristo.

A piedade popular nos oferece duas jaculatórias, simples e belas, que ajudam a degustar o amor do Sagrado Coração de Jesus, e que podemos repetir muitas vezes ao longo do dia; por exemplo, quando estamos no metrô, no ônibus, no automóvel, ou esperando ser atendidos em algum lugar: “Jesus, manso e humilde de coração, fazei o meu coração semelhante ao vosso”; “Sagrado Coração de Jesus, eu tenho confiança em vós!”.

Sugiro ainda que você reze esta oração: “Concedei, ó Deus todo-poderoso, que, alegrando-nos pela solenidade do Coração do vosso Filho, meditemos as maravilhas de seu amor e possamos receber, desta fonte da vida, uma torrente de graças. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!”


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo auxiliar de São Paulo

Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo

Dom Tomé participa da Procissão e missa, na Arquidiocese de São Paulo, no dia santo de Corpus Christi, em 07 de junho.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

"Quem come a minha carne e bebe meu sangue tem a Vida Eterna" (Jo 6,54)


A Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, em 07 de junho, e o tema do destaque pastoral da Arquidiocese de São Paulo para este ano de 2012, “Paróquia, Comunidade Eucarística”, nos proporcionam a ocasião oportuna para rezar o mistério da Eucaristia, central na vida dos fiéis cristãos, sobretudo dos pertencentes à Igreja Católica Apostólica Romana.

O evangelista Marcos faz o seguinte relato da ceia pascal: “Enquanto estavam comendo, Jesus tomou o pão, pronunciou a bênção, partiu-o e lhes deu, dizendo: ‘Tomai, isto é o meu corpo.’ Depois, pegou o cálice, deu graças, passou a eles, e todos beberam. E disse-lhes: ‘Este é o meu sangue da nova Aliança, que é derramado por muitos. Em verdade, não beberei mais do fruto da videira até o dia em que beberei o vinho novo no Reino de Deus”(Mc 14, 22-25).

O Papa Bento XVI explica: “Como pode Jesus distribuir o Seu Corpo e o Seu Sangue? Ao fazer do pão o Seu Corpo e do vinho o Seu Sangue, Ele antecipa a Sua morte, aceita-a no Seu íntimo e transforma-a numa ação de amor. Aquilo que exteriormente é violência brutal, a crucifixão, torna-se interiormente um gesto de amor que se doa totalmente” (cf Youcat p.123).

O que comemos e bebemos na Missa é o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. “Através da consagração opera-se a transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue de Cristo. Sob as espécies consagradas do pão e do vinho, Cristo mesmo, vivo e glorioso, está presente de maneira verdadeira, real e substancial, seu  Corpo e seu Sangue, com sua alma e sua divindade”(CIC 1413).

Toda vez que participamos da Missa devemos comungar, pois a Eucaristia é alimento para nós pecadores convertidos. Temos a obrigação de participar da Missa aos domingos e dias santificados, e comungar ao menos uma vez ao ano (cf CIC 1389). Para receber a comunhão devemos estar em estado de graça: “Se alguém tem consciência de ter pecado mortalmente, não deve comungar a Eucaristia sem ter recebido previamente a absolvição no sacramento da penitência”(cf CIC 1415). São João Maria Vianney afirma: “Não se deve comungar como alguém que morre de sede junto de uma fonte”( cf Youcat  p.123).

Num tempo de pluralismo religioso, onde tantos se apresentam como sacerdotes católicos, é preciso tomar cuidado: “Só os sacerdotes validamente ordenados podem presidir a Eucaristia e consagrar o pão e o vinho para que se tornem o Corpo e o Sangue do Senhor” (CIC 1411).

Quais são os frutos da Comunhão em nossa vida? A Eucaristia nos proporciona: mais intensa união com Cristo, separa-nos do pecado, preserva-nos dos pecados mortais, promove a unidade do Corpo Místico de Cristo, isto é, faz a Igreja, nos leva ao amor aos empobrecidos, estimula-nos na promoção da unidade entre os cristãos i.é garantia de vida eterna (cf CIC 1391-1405). Bela a palavra de Santo Agostinho: “Aconteceu que ouvi uma voz das alturas: ‘Eu sou o alimento dos fortes; sobe e come de mim! Mas não Me transformarás em ti, como um alimento físico, mas tu é que serás transformado em Mim’”( cf Youcat p. 123)

“Visto que Cristo mesmo está presente no Sacramento do Altar, é preciso honrá-LO com um culto de adoração. A visita ao Santíssimo Sacramento é uma prova de gratidão, um sinal de amor e um dever de adoração para com Cristo, nosso Senhor”(CIC 1418).

A Beata Madre Teresa de Calcutá nos diz: “A vossa vida deve ser tecida à volta da Eucaristia. Dirigi os vossos olhos para Ele, que é a luz! Aproximai bem  os vossos corações do seu divino coração! Pedi-lhe a graça de O conhecer, o amor para O amar, a coragem de O servir! Procurai-O ansiosamente! (...) Não podemos separar a nossa vida da Eucaristia. No momento em que o fizéssemos, quebrar-se-ia algo. (...) A Eucaristia contém mais que aquilo que se recebe; contém também o silêncio da fome de Cristo. Ele diz: ‘Vinde a mim!’. Ele tem fome de almas”(Youcat p. 124s).

No dia sete de junho, venha rezar conosco o Mistério do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, as nove horas, saindo da Igreja de Santa Ifigênia, em direção à Praça da Sé, onde celebraremos a Eucaristia.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Auxiliar de São Paulo.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes

Em São Paulo, no bairro Planalto Paulista, Dom Tomé deu a "Posse Canônica" da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, ao novo pároco, Pe. Benedito Aparecido de Assis, da Congregação dos Padres Oblatos de Maria Virgem.