sexta-feira, 18 de maio de 2012

Os dons do Espírito Santo


O Catecismo da Igreja Católica ensina que os dons do Espírito Santo “são disposições permanentes que tornam o homem dócil para seguir os impulsos do mesmo Espírito”(1830). A vida moral cristã é um permanente drama: viver como pessoas do mundo e segundo a carne ou como filhos de Deus, buscando em tudo a santidade do agir? Para o cristão, só é possível viver moralmente se sustentado pelos dons do Espírito Santo.

A igreja aponta sete dons do Espírito Santo, que pertenceram plenamente a Jesus Cristo: sabedoria, inteligência, conselho, fortaleza, ciência, piedade e temor de Deus. “Eles completam e levam à perfeição as virtudes daqueles que os recebem. Tornam os fiéis dóceis para obedecer prontamente às inspirações divinas”(CIC 1831).

O Espírito Santo enriquece os cristãos com os sete dons, “concedendo-lhes determinadas forças para além das suas aptidões naturais e dando-lhes a oportunidade de se tornarem instrumentos especiais de Deus neste mundo”(Youcat 310).

As virtudes são hábitos bons, adquiridos ao longo da vida, com esforço próprio, repetidos diariamente. Ora, os dons do Espírito Santo são remédio para que o cristão leve a termo uma vida virtuosa, fundada no amor a Deus e ao próximo, um antídoto para que a distração e a dispersão não nos afastem do projeto de Deus, uma vida de santidade moral.

O dom da sabedoria mostra que o Espírito Santo é o mestre interior que torna sábio o coração humano levando-o à simplicidade evangélica, tornando-o apto a Jesus Cristo, levando-o a configurar-se com Ele, sabedoria encarnada de Deus.

A inteligência é o dom do Espírito Santo que revela ao fiel a Vontade de Deus, concede-lhe a graça de não viver cegamente pela ignorância proposta pelo maligno, mas permitindo-lhe discernir o bem do mal e iluminando a sua vontade para escolher o bem e rejeitar o mal..

O dom do conselho predispõe e auxilia o fiel a não agir intempestivamente, guiado unicamente pela força de sua vontade, mas leva-o a auscultar o que Deus lhe propõe, possibilita-lhe a virtude do equilíbrio e da ponderação no ser e no agir.

A fortaleza é o dom do Espírito Santo que fortalece o fiel na busca da consistência da fé, da esperança e da caridade, amparando-o no testemunho de Jesus Cristo em uma sociedade que não o conhece e ou o despreza.

Com o dom da ciência o fiel é introduzido no mistério do Reino de Deus, é levado ao encontro da Verdade, que é Jesus Cristo, verdade de Deus e verdade do homem.

A piedade, como dom do Espírito Santo, instrui o pensar e o agir cristão a fugir da arrogância espiritual, estimulando o fiel a colocar-se diante de Deus numa atitude de responsável confiança e humildade, a exemplo da Virgem Maria.

O dom do temor de Deus conduz o coração do fiel a aproximar-se de Deus com zelo, reverência e amor, reconhecendo as coisas de Deus como sagradas, especiais, merecedoras de um trato singular iluminado pela fé.

A você, boa preparação para viver a Solenidade de Pentecostes, no dia 27 de maio.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Auxiliar de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário