sexta-feira, 2 de março de 2012

Padre Marcelo Rossi


A Revista Veja de vinte e nove de fevereiro do ano em curso, tem como matéria de capa a pessoa e a obra do Padre Marcelo Rossi, sacerdote da Diocese de Santo Amaro, em São Paulo, com o título “Ágape – O Milagre da Leitura”, comentando o sucesso editorial da obra por ele escrita intitulada “Ágape”.

Foram vendidos sete milhões e meio de exemplares do livro Ágape, na versão escrita, e um milhão e meio na versão CD. Sem dúvida alguma, como afirma a revista, um sucesso editorial, sobretudo levando-se em conta o pouco tempo transcorrido da publicação e a ausência de hábito consistente de leitura entre os brasileiros.

O Padre Marcelo Rossi encontrou uma forma adequada de comunicação com as pessoas e as multidões, usando para isso a televisão, o rádio, a música e, agora, a impressão do livro Ágape. Mas também, ele se dispõe ao encontro das pessoas, com momentos próprios de atendimento, sobretudo com a celebração da Santa Missa.

Este sacerdote fala de Deus às pessoas. Se por um lado é crescente o indiferentismo religioso entre nós, por outro, são milhões de pessoas no Brasil que estão sedentas de um encontro pessoal com Deus. Esta carência de Deus é suscitada pelo próprio Deus no coração destas pessoas, através da iniciativa do Espírito Santo. Os que procuram a Deus, não o fazem por própria iniciativa, mas são, antes de tudo, atraídas por Ele.

Este sacerdote age missionariamente a partir de um conteúdo revelado, na obediência da fé e da comunhão eclesial, através do Bispo de Santo Amaro. Ele não é um “franco-atirador”. Sua ação evangelizadora tem conteúdo, não é apenas um invólucro ou um pacote bonito.

Este sacerdote fala, canta e escreve em linguagem simples, acessível às pessoas, de modo interativo, vencendo os limites da linguagem e fazendo dela instrumento de uma comunicação que gera comunhão e conversão, conduzindo as pessoas ao conhecimento, amor e seguimento de Jesus Cristo.

Este sacerdote fala às pessoas, responde às suas necessidades cotidianas. Suas palavras, escritos e canções não são discussões teológicas, sociológicas, psicológicas ou considerações piedosas. Elas atingem o coração das pessoas afetiva e racionalmente, movendo-as para Deus.

A sua pessoa, o seu sacerdócio e a sua ação evangelizadora têm feito muito bem a milhões de pessoas no Brasil; por seu intermédio, muitos reencontram a Deus ou voltam à vida da Igreja, sobretudo aos sacramentos. Ele tem conseguido levar a Palavra e o Amor de Deus onde nós outros não conseguimos, e o faz por ser chamado, consagrado e enviado pelo próprio Deus, através de Jesus Cristo, na comunhão da Igreja, o que legitima o seu ser e ação profética.

Eu não o conheço pessoalmente, mas o admiro e respeito pelo que é e faz. Sou muito agradecido a Deus por tê-lo enviado à Igreja, como fiel e sacerdote. Sou agradecido à Diocese de Santo Amaro, e ao seu Bispo, que lhe proporciona condições de ação. Sou agradecido a ele, que se deixa consumir por amor a Jesus Cristo e à Igreja.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Auxiliar de São Paulo

5 comentários:

  1. Concordo plenamente com Dom Tomé.

    ResponderExcluir
  2. Assim como eu, espero que muitos católicos voltem a descobrir os tesouros da nossa igreja, O Padre Marcelo é um deles !

    ResponderExcluir
  3. PARABÉNS BISPO DOM TOMÉ POR ESSA POSTAGEM SOBRE O PADRE MARCELO ROSSI.O QUE O PADRE MARCELO QUER É EVANGELIZAR,E TRAZER DE VOLTA AS OVELHAS PERDIDAS.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, Dom Tomé! Sou da Diocese de Santo Amaro e fico muito feliz com sua colocação tão clara.
    Quem dera nossa Igreja tivesse outros "Padres Marcelo" para, quem sabe, evangelizar a Europa onde o catolicismo agoniza.
    Vamos contar com o poder da oração e que Deus nos ajude!

    ResponderExcluir
  5. Eu concordo com suas palavras Dom Tomé. O tempo passa, as realidades mudam, o mundo se renova a todo instante e nós Padres devemos buscar no Espírito Santo de Deus novas formas para Evangegelizar. Criticas,elas sempre existirão. Mas, mais forte que as criticas é a coragem de quem se expõe em nome de Cristo, apesar das criticas. Parabéns Dom Tomé por sua palavras de incentivo a uma pessoa que só quer evangelizar e parabéns Padre Marcelo pela coragem que muitos de nós padres não temos.

    ResponderExcluir