segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

A CONVERSÃO DE SÃO PAULO


No dia 25 de janeiro celebra-se a festa da conversão do Apóstolo São Paulo, que oferece o seu nome para designar esta cidade. Eles possuem valores em comum: ousadia, coragem, universalidade e espírito de vanguarda. A cidade parece ter bebido elementos da personalidade do Apóstolo.

O Apóstolo São Paulo fala de sua vida antes da conversão assim: “Fui circuncidado no oitavo dia, sou da raça de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu filho de hebreus; quanto à observância da Lei, fariseu; no tocante ao zelo, perseguidor da Igreja; quanto à justiça que vem da Lei, irrepreensível” (Fl 3, 5s).

São Paulo, até então denominado Saulo, presenciou a morte de Estevão: “As testemunhas deixaram seus mantos aos pés de um jovem, chamado Saulo. (...) E Saulo estava lá, consentindo na execução de Estevão”(At 7,58; 8,1). A partir deste fato, a Igreja em Jerusalém sofreu uma grande perseguição, que provocou a fuga dos cristãos da cidade: “Todos, com exceção dos apóstolos, se dispersaram pelas regiões da Judéia e da Samaria” (At 8, 1).

No contexto da perseguição aos cristãos, a ação de Saulo era impiedosa: “Saulo, entretanto, devastava a Igreja: entrava nas casas e arrastava para fora homens e mulheres, para atirá-los na prisão” (At 8, 3). Dirigindo-se para Damasco, como perseguidor dos cristãos, São Paulo faz uma experiência de encontro com Jesus Cristo Ressuscitado e converte-se ( cf At 9, 1- 22.; 22, 3-21; 26, 9-20 ).

“Aconteceu que, na viagem, estando já perto de Damasco, pelo meio dia, de repente uma grande luz que vinha do céu brilhou ao redor de mim. Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia: ‘Saul, Saul, por que me persegues?’ Eu perguntei: ‘Quem és tu Senhor?’ Ele me respondeu: ‘Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu estás perseguindo. Meus companheiros viram a luz, mas não ouviram a voz que me falava. Então perguntei: ‘Que devo fazer, Senhor?’ O Senhor me respondeu: ‘Levanta-te e vai para Damasco. Ali te explicarão tudo o que deves fazer.’ Como eu não podia enxergar, por causa do brilho daquela luz, cheguei a Damasco guiado pela mão dos meus companheiros”( At 22, 6-11).

São Paulo descreve o significado de seu encontro com Jesus Cristo Ressuscitado dizendo: “ Mas essas coisas, que eram ganhos para mim, considerei-as prejuízo por causa de Cristo. Mais que isso, julgo que tudo é prejuízo diante deste bem supremo que é o conhecimento do Cristo Jesus, meu Senhor. Por causa dele, perdi tudo e considero tudo como lixo, a fim de ganhar Cristo e ser encontrado unido a ele” ( Fl 3, 7s ).

Na alegria de festejar o aniversário da cidade de São Paulo, dia 25 de janeiro, aprendamos com o Apóstolo São Paulo o caminho de uma profunda amizade espiritual com Jesus Cristo Ressuscitado. Parabéns São Paulo! Felicidade aos Paulistanos!

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Auxiliar de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário