sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

25 de Janeiro de 2012!

Imagens da cidade de São Paulo no dia de conversão de São Paulo Apóstolo.

Jesus Cristo, Luz do Mundo


No dia 02 de fevereiro temos a festa da “Apresentação de Jesus”, isto é, “Quando se completaram os dias da purificação, segundo a lei de Moisés, levaram o menino a Jerusalém para apresentá-lo ao Senhor, conforme está escrito na Lei do Senhor: ‘Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor’” (Lc 2, 22s).

Ao receber o Menino Jesus em seus braços, Simeão proclama-O como Luz das Nações: “Agora, Senhor, segundo a tua promessa,  deixas teu servo ir em paz; porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória de Israel, teu servo” (Lc 2, 29-32).

A piedade popular chama esta festa de “Nossa Senhora das Candeias” ou ainda “Nossa Senhora da Luz”. A candeia era um instrumento rudimentar que fornecia luz à base de óleo, fixada na parede ou depositada sobre um móvel, algo como uma lamparina. Nossa Senhora é compreendida como instrumento que fornece a Luz que é Jesus Cristo. 

Na sua vida adulta, Jesus Cristo dirá sobre si mesmo: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não caminha nas trevas, mas terá a luz da vida” (Jo 8, 12). Ele é a luz de Deus, enviada ao mundo para que gozemos da “luz da vida”, que é o próprio Deus. Por isso, rezamos com o salmista: “ O Senhor é minha luz e minha salvação; de quem terei medo? O Senhor é quem defende a minha vida; a quem temerei?” (Sl 27,1).

No Sermão da Montanha, Jesus Cristo diz: “Vós sois a luz do mundo (...). Assim também brilhe a vossa luz diante das pessoas, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus” (Mt 5, 14.16).

No batismo somos iluminados por Jesus Cristo e, agora, iluminados por Ele, podemos refletir esta luz sobrenatural através da fragilidade de nossa humanidade transfigurada. Como Nossa Senhora, iluminados podemos iluminar, oferecer a Luz que é Jesus Cristo às pessoas e ao mundo, pelo nosso testemunho e pelas nossas palavras.

São Paulo, diante da negativa dos Judeus, sente-se enviado por Deus para anunciar o Evangelho aos pagãos: “Eu te constituí como luz das nações, para levares a salvação até os confins da terra” (At 13, 47).

Corremos a tentação de renegar a Luz que é Jesus Cristo: “ Examina, pois, se a luz em ti não são trevas! Se então teu corpo estiver todo cheio de luz, sem traço algum de escuridão, ficarás totalmente iluminado, como acontece quando a lâmpada te ilumina com seu clarão” (Lc 11, 35s).

O nosso juízo final se dará diante de Jesus Cristo Luz: “ O julgamento consiste nisso: a luz veio ao mundo, mas as pessoas amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Pois todo o que pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. Mas quem pratica a verdade se aproxima da luz, para que suas ações sejam manifestas, já que são praticadas em Deus” (Jo 3, 19-21).


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Auxiliar de São Paulo

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Posse Canônica de Dom Joaquim na Diocese de Guarulhos


Na tarde do dia 22 de janeiro, a Diocese de Guarulhos abriu os seus braços para acolher o seu terceiro Bispo Dioceseno, Dom Joaquim Justino Carreira, até então Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, sucedendo a Dom Luiz Bergonzini, que ficou emérito ao atingir os 75 anos de idade.
 
A acolhida ao novo Bispo foi calorosa, contando com a presença de 23 bispos, duas centenas de sacerdotes e diáconos, muitas religiosas e alguns milhares de fiéis leigos, que lotaram o Ginásio Poliesportivo Paschoal Thomeo, na cidade de Guarulhos.
 
A liturgia, seguindo o Pontifical Romano, desenvolveu-se muito bem, numa brilhante harmonia e tranquilidade, com destaque para o trabalho dos cerimoniários e o desenvolvimento do canto, executado de tal forma que contribuiu eficazmente para a oração.
 
A Dom Luiz Bergonzini a gratidão da Igreja pelo que é e faz, sobretudo pelas suas posições claras a favor da vida plena para todos, como nos pediu Jesus Cristo. A Dom Joaquim a nossa amizade e oração, com votos de um fecundo trabalho na Igreja Particular de Guarulhos.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Uma jovem senhora cidade


A cidade de São Paulo celebra em 25 de janeiro, dia da Conversão do Apóstolo São Paulo, o aniversário de sua fundação. São 458 anos de fecunda existência que enobrece o Brasil e enriquece o mundo com seu dinamismo no universo da cultura e das artes, economia e administração, arquitetura e engenharia, indústria e comércio, medicina e política, da fé e do trabalho social, com destaque pela presença da Igreja Católica e sua ação que, desde os primórdios, faz parte da vida desta metrópole.

Exuberante e virtuosa,  São Paulo não é perfeita, talvez por causa de sua complexidade, com muitos desafios que vão sendo continuamente vencidos pelos seus tenazes habitantes e governantes. É uma “cidade-mutirão”, feita com muitas inteligências e mãos, onde nenhuma contribuição é menosprezada. É uma cidade capaz de integrar não só as pessoas, mas também o que elas trazem em sua bagagem, sobretudo a sua vontade de trabalho e de vencer na vida.

Nos últimos dias de dezembro, o centro da cidade de São Paulo viveu a terrível experiência do incêndio em um velho prédio na favela do Moinho, espalhando medo entre seus moradores. Há três anos, num início de noite, quando fui celebrar a Missa nesta favela, acompanhando os missionários leigos da Aliança de Misericórdia, pediram-me para ir ao encontro de um doente que se encontrava neste prédio, agora destruído, o que fiz de boa vontade.

Chegando ao prédio, depois de muita procura, não encontramos o doente, pois a pessoa havia sido levada para um hospital. Se triste e deprimente é a condição de vida dos moradores dos barracos e das ruas, pior ainda era a situação vivida pelos que se encontravam neste imóvel, algo indescritível, pois as palavras não são suficientes para exprimir a realidade ali encontrada, expressão da mais dura miséria que pode assolar a pessoa humana.

Na Região Episcopal Ipiranga, Zona Sul de São Paulo, que engloba três subprefeituras, Ipiranga, Vila Mariana e Jabaquara, encontramos diversos bolsões de pobreza, com favelas e cortiços, por exemplo: ao lado da Avenida Tancredo Neves, na Vila Livieiro, nos domínios paroquiais do Santuário São Judas Tadeu, nas proximidades das Juntas Provisórias, no Parque Bristol e em alguns espaços de Heliópolis, entre outros. Já tive a oportunidade de visitar seus moradores diversas vezes e acompanho-os no que é possível. Nossa Igreja Católica está presente em todos estes lugares.

Menciono os fatos acima para afirmar que um dos grandes desafios a serem vencidos em  São Paulo é a questão habitacional. Faltam casas, muitas casas, para que as pessoas vivam com dignidade. Neste contexto, o acordo assinado entre o Governador Geraldo Alckmin e a Presidente Dilma Rousseff, sob os olhares do Prefeito Gilberto Kassab, no dia 12 de janeiro deste ano, na ordem de R$ 8,4 bilhões para a construção de moradias populares no Estado de São Paulo é uma “gota de água no oceano”, mas não deixa de ser um bom sinal.

Parabéns São Paulo! Muitos anos de boa vida aos seus habitantes! Deus nos abençoe!

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Auxiliar de São Paulo

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Irmãs da Madre Paulina Realizam Assembléia Geral no Ipiranga

De 18 a 22 de janeiro de 2012, a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, fundada pela Madre Paulina, com sua Casa Geral em São Paulo, na Avenida Nazaré, no Ipiranga, realiza sua 3ª Assembléia Geral, denominada de Seminário da Congregação, que acontece ao término do primeiro triênio do atual Governo Geral, que prosseguirá seus trabalhos por mais três anos.

O evento foi preparado durante o ano de 2011, contando com a participação de todas as Irmãs que, em suas comunidades, procuraram estudar, elaborar e aprofundar os elementos que devem fazer parte do Planejamento Estratégico e dos Planos de Ação da Congregação para os próximos anos. O Seminário Geral define as linhas de ação e os encaminhamentos a serem dados para a implantação dos resultados já obtidos.

As duzentas Irmãs participantes vieram de dezesseis estados do Brasil, da Nicarágua, Guatemala, Argentina, Chile, Bolívia, Chad, Camarões, Moçambique e Itália, que fazem parte das quatro Províncias  e uma Regional da Congregação, fruto maduro, de boa qualidade e abundante da semente lançada por Madre Paulina.

Os objetivos do Seminário Geral são: celebrar a caminhada realizada pela Congregação durante os anos de 2008 e 2011; aprovar o Planejamento Estratégico, cuja elaboração contou com a participação de todas as Irmãs, contemplando a vida e a missão da Congregação; aprovar os Planos de Ação da Congregação nos diversos níveis: evangelização, educação, saúde, laicato, administração, assistência social, santuário da Madre Paulina, em Santa Catarina, missão ad gentes e hospitalidade; aprovar a nova organização da Congregação, reunindo províncias; abertura do Ano Missionário da Congregação, visando a revitalização da dimensão missionária da Congregação; iniciar a celebração de ação de graças pelos dez anos de canonização da Madre Paulina.

O ano missionário terá como objetivo “Avançar na missionariedade, motivadas pela paixão por Jesus Cristo, sendo presença profética e solidária, manifestando alegria e leveza”. O lema é “De olhos fixos em Jesus, passo a passo sempre em frente”.  


+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Auxiliar de São Paulo

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012