Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2011
Imagem
Dom Tomé Ferreira da Silva participou no dia 13 de agosto, na Catedral Metropolitana de São Paulo, de uma concelebração Eucarísitca, presidida por Dom Odilo, com 1500 coroinhas da Arquidiocese de São Paulo.

Pontifícia Faculdade de Teologia celebra a sua Padroeira

Imagem
No dia 15 de agosto a Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção celebrou a festa de sua Padroeira, reunindo seminaristas, alunos e professores, na Paróquia da Imaculada Conceição, na Avenida Nazaré, em Missa presidida por Dom Tomé, neste ato substituindo o Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer.

O DIA DOS FIÉIS LEIGOS QUE EXERCEM MINISTÉRIOS NA IGREJA.

Imagem
No horizonte do mês vocacional, no dia 28 de agosto recordamos os leigos que exercem ministérios na Igreja. A Igreja somos nós os batizados, os que formamos o Povo de Deus, composto de fiéis leigos, fiéis religiosos de vida consagrada e fiéis constituídos ministros ordenados ( os diáconos, sacerdotes e bispos ). Uma peculiaridade da vida cristã, tal como é compreendida pela Igreja Católica Apostólica Romana, é que ela possui uma dimensão comunitária, devendo ser vivida em comunhão com os que compartilham da mesma fé, o que só é possível graças à ação do Espírito Santo, que é o protagonista da unidade do Povo de Deus. A vivência da dimensão comunitária da fé cristã requer serviços específicos, que são respostas a dons e carismas que o Espírito Santo suscita nos batizados, como forma de atender às necessidades que surgem ao longo da história. Estes serviços são denominados de ministérios, que para os fiéis leigos podem ser instituídos ou não. Os ministérios instituídos são pro

SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA

Imagem
Na liturgia que celebramos neste domingo, 21 de agosto, sentimos que o mistério da encarnação de Jesus Cristo está intima e profundamente unido ao mistério da glorificação de Nossa Senhora: se na encarnação o tempo contém o eterno, a divindade assume a humanidade, na Assunção o mortal é revestido de imortalidade glorificada, o humano é revestido da divindade. Em Jesus Cristo, Deus conosco, Nossa Senhora, filha e mãe do Povo de Deus, acolhe por antecipação o que aguardamos na fé e na esperança, enquanto vivemos na caridade. Para nós, ainda em caminho neste vale de lágrimas, ela é consolo e esperança. A glorificação do Povo de Deus é uma necessidade, pois Jesus Cristo, ressuscitado dos mortos como primícias, é a Cabeça da Igreja, seu Corpo Místico. Seremos também nós, ao nosso tempo, glorificados como Ele, por Ele, com Ele e n’Ele. Como Ele, pois a sua glória será a nossa; por Ele, pois sua oferta na Cruz é acolhida pelo Pai na sua ressurreição, como salvação para todos: para a pess

NEM CASAR, NEM SER PADRE, MAS VIDA RELIGIOSA E CONSAGRADA.

Imagem
Dom Tomé celebra missa em ação de graças pela Beatificação de Madre Maria Clara do Menino Jesus, co-fundadora das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição, no santuário São Judas Tadeu, no dia 06 de agosto. Madre Maria Clara foi beatificada em Portugal, em maio do ano em curso. Jesus Cristo respondendo a uma interrogação dos fariseus explica a natureza do casamento e de sua indissolubilidade ( cf Mt 19, 1-12 ). Ao término, os discípulos ficam assustados e concluem que seria melhor não casar-se. Jesus Cristo acrescenta: “Pois há razões diferentes que tornam alguns homens incapazes para o casamento: uns, porque nasceram assim; outros, porque foram castrados; e, outros ainda não casam por causa do Reino do Céu” (Mt 19, 12). Alguns não casam por causa do Reino de Deus, mas não são chamados ao sacerdócio. Isto ocorre não só com os homens, mas também com as mulheres. A estes chamamos de Irmãos ou Irmãs. Para as mulheres usa-se também a denominação de Freiras, Irmãs de Car

Início do mês vocacional

Imagem
Na missa do primeiro domingo de agosto, na Catedral Metropolitana de São Paulo, seminaristas e candidatos ao diaconato permanente receberam os ministérios de leitores e acólitos para bem servirem a Igreja, dando um passo à frente no discernimento vocacional.
Imagem
Padres da Arquidiocese de São Paulo se encontram em Itaici para uma semana de estudo teológico pastoral sobre a natureza e missão da paróquia na cidade de São Paulo. Dom Tomé, bispo auxiliar, trabalhou com os presentes, na tarde do dia 03 de agosto, a Instrução da Congregação para o Clero: "Presbítero, Pastor e Guia da Comunidade Paroquia".
Imagem
No segundo domingo de agosto celebramos o dia dos pais. Em tempos conturbados para a família, que sofre o impacto do relativismo dos valores e a desintegração da cultura cristã, provocando o surgimento de uma nova tipologia da família, é preciso recuperar a beleza da paternidade, dom e tarefa que Deus concede à pessoa humana como possibilidade de participação na sua própria paternidade: “Não chameis a ninguém na terra de ‘pai’, pois um só é vosso Pai, aquele que está nos céus” (Mt 23, 9). A paternidade humana tem como paradigma a revelação de Deus como Pai, criador, educador e salvador. Pai é aquele que, à semelhança de Deus Pai, cria, educa e contribui para a salvação dos seus filhos educando-os na fé em Jesus Cristo. A experiência da paternidade não é exclusivamente cultural, criação humana, mas faz parte do projeto de Deus para a humanidade: “Deus criou o ser humano à sua imagem, à imagem de Deus o criou. Homem e mulher ele os criou. E Deus os abençoou e lhes disse: ‘Sede

Andanças...

Imagem
No dia 22 de julho, do ano em curso, na Igreja do Mártir São Sebastião, em Varginha, MG, Dom Tomé concelebrou com outros padres, companheiros de seminário, os 25 anos de ordenação diaconal, ocorrido naquela paróquia, pelas mãos de Dom Tarcísio Ariovaldo Amaral, de saudosa memória, então Bispo da Diocese da Campanha.

Confira as últimas postagens do site da Diocese de São José do Rio Preto